Creatina, whey protein, BCAA’s... O consumo de suplementos alimentares cresceu durante a pandemia, mostra pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad). Uma das justificativas é a blindagem prometida pelos produtos industrializados contra a Covid-19. Porém, o uso exagerado e sem prescrição médica pode causar graves problemas de saúde, como a hepatite.

Pela internet é muito fácil comprar todo tipo de polivitamínicos e poliminerais, vendidos como essenciais para a imunidade. Nenhum demanda receita, mas não se engane. Com uma alimentação adequada e equilibrada, a maioria das pessoas consegue obter os nutrientes necessários para o organismo, conforme esclarece a professora do curso de Nutrição das Faculdades Kennedy Beatriz Bernucci.

“Muitos acreditam que a suplementação pode ser um instrumento para melhorar o desempenho esportivo e a composição corporal. Assim, acabam usando suplementos de proteínas e de carboidratos sem a mínima necessidade. E o que é pior, por autoprescrição, correndo sérios riscos de superdosagens, com prejuízos à saúde”, explica Bernucci.

No entanto, há casos em que o consumo é indicado para garantir o funcionamento adequado do organismo. A deficiência de algum nutriente demanda, na maioria dos casos, exames bioquímicos.

A prescrição só pode ser feita por médicos ou nutricionistas para complementar um plano alimentar, e não substituir. “Alguns suplementos podem conter substâncias sintéticas ou ainda não terem nenhuma comprovação e eficácia científica”, alerta Beatriz Bernucci.
 
É SÓ COMER BEM
Essenciais ao organismo por “participar” no metabolismo dos carboidratos, lipídeos e proteínas, além de ter efeito antioxidante, as vitaminas – prometidas pelos suplementos alimentares – estão amplamente presentes em frutas, verduras e legumes.

O mesmo vale para o Ômega 3, presente em peixes. Ele é um importante aliado na prevenção de doenças do coração, além de ter um poder anti-inflamatório.

E idem para o magnésio, encontrado em cereais integrais, castanha-do-Pará, legumes e verduras verde escuras.