O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizaram, nesta semana, os critérios técnicos para a doação de sangue, que haviam sido revistos em março de 2020, devido ao risco de infecção por Covid-19.

Com a decisão, as unidades da Fundação Hemominas passam a adotar novas orientações no momento da triagem dos candidatos à doação de sangue.

Até a revisão dos critérios, a Hemominas pedia ao candidato que apresentasse qualquer sintoma respiratório, mesmo leve, prazo de 30 dias após recuperação para doar. Esse intervalo agora está menor.

Quem teve Covid-19 deve aguardar dez dias após a melhora completa dos sintomas para doar. Casos graves podem ter um prazo maior em virtude das complicações associadas à doença.

Pessoas que testaram positivo para a Covid-19, sem ter apresentado sintomas, devem aguardar dez dias após a coleta do exame.

Já os profissionais de saúde que fizeram uso contínuo e correto de equipamentos de proteção individual (EPI), durante atendimento a pacientes com Covid-19, podem doar.
 
CONTATO
Candidatos à doação que tiveram contato próximo com pacientes com Covid-19 durante o período de transmissão (primeiros dez dias da doença) devem aguardar sete dias após o último contato para doar.

Para essa medida são observados contatos sem utilização de máscaras, contato físico direto, residir em mesma casa/ambiente.

Após sintomas respiratórios associados a febre (temperatura axilar maior ou igual a 38°C), sem testagem para Covid-19, o futuro doador deve aguardar 14 dias para realizar o procedimento. 

Após sintomas respiratórios, na ausência de febre, sem testagem para Covid-19, é preciso aguardar dez dias para doar. Se houver testagem negativa no quinto dia, o candidato pode ser liberado para doar após 24 horas sem sintomas e sem uso de antitérmicos.
 
AGENDE SUA DOAÇÃO
Para evitar aglomerações e manter o atendimento seguro, a doação de sangue deve ser agendada no site da Hemominas ou pelo aplicativo MGapp Cidadão. 
*Com Agência Minas