Para quem curte jogo barato e viciante, uma boa dica é o Vampire Survivors, lançado em dezembro passadoi pela produtora indie Poncle. Ele está disponível na plataforma Steam por apenas R$ 5,99.

Como o próprio nome diz, Vampire Survivors tem tudo a ver com sobrevivência. É um "pseudo-roguelike" em que você precisa atravessar uma arena que de repente fica lotada de monstros. Morcegos, esqueletos, múmias e louva-a-deus gigantes chegam até você pelas bordas da tela. Mas não pense que é um jogo "smash buttons" (só apertar botões). Em meio a essa horda de inimigos, a única coisa que você precisa fazer, como jogador, é andar em meio à multidão, já que seu personagem ataca automaticamente usando qualquer equipamento, inclusive os que caem dos monstros.

Tal como acontece com a maioria dos roguelikes, existem vários personagens para escolher quando você inicia uma nova partida. Por exemplo, Antonio começa com um chicote que fica mais forte à medida que ele ganha níveis, enquanto Imelda empunha uma varinha mágica e gradualmente acumula mais experiência ao longo do tempo. Dito isso, essas diferenças realmente importam apenas no início do jogo, pois você reunirá rapidamente mais armas e itens no decorrer da partida.

Não importa o personagem, Vampire Survivors faz todo o possível para transformá-los em assassinos infernais. Além do chicote e da varinha mágica, você pode aumentar seu personagem com ítens como Bíblias, cruzes, água benta, machados e muito mais, todos agindo exatamente como do clássico jogo Castlevania. Alguns desses itens concederão melhorias como hitboxes maiores e mais munição. Há ainda itens passivos que reforçam ainda mais o ataque, bem como velocidade de movimento e defesa.

O que vicia no game, que lembra mais um jogo para celular, sem os anúncios, é tentar limpar a tela dos inimigos. De vez em quando, surgem vilões mais fortes que recompensam o jogador com um baú de tesouro que o enche de itens adicionais e dinheiro para desbloqueios.

Apesar da jogabilidade e da textura simples, o Vampire Survivors pode até rivalizar com algumas das melhores experiências do estilo roguelike, como The Binding of Isaac.