Talvez você não saiba, mas o Brasil é campeão mundial em quedas de raios. E, se não bastasse, a rede elétrica brasileira é uma grande gambiarra com voltagens de 110v v e 220v. Para quem vive de fabricar eletrodomésticos e eletrônicos, esses fatores exigem soluções drásticas como a tecnologia Powervolt da Samsung. A marca lançou no mercado sua nova linha geladeiras Evolution que conseguem sobreviver aos ânimos de São Pedro e também à confusão elétrica tupiniquim.

De acordo com a gerente de linha branca da marca sul-coreana, Cristina Tong, o sistema Powervolt opera em voltagens de 90 a 310 volts. Ou seja, numa faixa maior que o tradicional 110-227v dos aparelhos bi-volt. “Ao contrário de outros mercados, em que a corrente elétrica tem voltagem padronizada, no Brasil pode variar. Somado ao nosso gargalo logístico e ao fenômeno natural de ser a região com maior incidência de raios no mundo, levamos essa sugestão para a matriz, que desenvolveu esse sistema exclusivamente para o Brasil”, explica a gerente.

Segundo Cristina, devido às oscilações de rede, o aparelho consegue se manter em funcionamento até quando há queda de voltagem e suporta picos, motivados por descargas elétricas. É como se tivesse um estabilizador só para a geladeira.

Na prática isso significa que pode chover canivete que a geladeira vai dar conta do recado. Ou seja, ela não vai pifar e nem chocar aquela cervejinha sagrada e nem azedar aquele “sorvete de feijão” que você congelou para a semana.

Digital Inverter

Outro recurso que a Samsung adotou na sua linha de geladeira é o sistema Digital Inverter, que nasceu nos sistemas de ar-condicionado e funciona bem nos refrigeradores. Na prática, significa que o motor do aparelho está sempre em funcionamento, ao contrário de uma geladeira comum que é acionada quando a temperatura interna se eleva.

“Numa geladeira comum o compressor entra em funcionamento em sua potência máxima para resfriar o interior até a temperatura determinada. Depois disso, ele é desativado e volta a funcionar quando a temperatura sobe. O problema é que essa oscilação compromete a qualidade dos alimentos, assim como aumento de consumo e ruído, pois sempre que o compressor é ativado, ele atua no máximo. Com o Digital Inverter, o motor está sempre em funcionamento, mas de forma que quando se atinge a temperatura ideal, ele opera com mínimo de potência para manter a temperatura estável. Tudo isso gera menor consumo e barulho no ambiente”, explica.

Mercado

A Samsung ainda é um concorrente novato no segmento de geladeiras, apesar de ser líder em telefonia e televisores. No entanto, Cristina Tong acredita que o cenário é positivo. “A troca de uma geladeira não algo rotineiro, ainda mais que se trata de um equipamento que se projeta longa durabilidade. No entanto, a geladeira se tornou um eletrodoméstico que passou a compor a decoração das residências, ainda mais com a integração da cozinha com a sala. Daí o design da geladeira passou a ser algo valorizado”, explica a gerente que atesta a durabilidade com plano de garantia de 10 anos.

A linha Evolution conta com dois modelos, com opções de cores branca, cinza e preta, com preços que variam de R$ 3.399 a R$ 4.199. Depois, é só refogar o feijão com aquele dentinho de alho picado.

Leia Mais:
Testamos a Galaxy S21 Ultra, que traz evoluções, mas também deslizes
Fone JBL Tune 500BT oferece qualidade de áudio e te livra dos fios
Executiva da Samsung explica como consumidor acompanha evolução das TVs