Com direção musical de Gabriel Rhein-Schirato e direção cênica de Rita Clemente, "Viramundo – Uma Ópera Contemporânea" encerra, nesta terça-feira (21), às 20h, no Grande Teatro do Palácio das Artes, a temporada de ópera da Fundação Clóvis Salgado. 

O espetáculo conta com cinco breves óperas inspiradas no livro "O Grande Mentecapto", de Fernando Sabino (1923-2004), lançado em 1979 e tido como um dos grandes romances da literatura nacional.

A apresentação terá participação de Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Coral Lírico de Minas Gerais e solistas convidados. Ao todo, são 31 personagens em que músicos e cantores se revezam.

A partir da obra de Sabino, são pontuadas metáforas de todas as ordens e o ponto que une todos os libretos é a literatura mineira e a mineiridade. Um espetáculo que, de acordo com os organizadores, carrega sotaques de Minas Gerais, com citações à cultura do estado, mas de forma universal.

Segundo o maestro Gabriel Rhein-Schirato, o espetáculo vai contemplar tanto as pessoas ávidas por novidades, por propostas contemporâneas e por uma discussão atual sobre o mercado de ópera, quanto o público tradicional, amante de voz.

"Nessa montagem, nós mantivemos os princípios tradicionais da ópera, ou seja, Orquestra Sinfônica no fosso, Coral Lírico no palco, as melhores vozes líricas de Minas e do Brasil. Então, o público tradicional que gosta dessa mistura de teatro e música, de vozes líricas, também será contemplado, a partir de uma grande homenagem à mineiridade", comenta.

Serviço
"Viramundo – Uma Ópera Contemporânea" – Nesta terça-feira (21), às 20h, no Grande Teatro do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537). Os ingressos custam de R$ 25 (meia) a R$ 50 (inteira) e estão à venda no site: www.eventim.com.br.

Leia também:

Animação 'Poderoses' da MTV sobre orgulho e diversidade LGBTQIA+ foi criada em produtora mineira
'Essa estrada nos dá um orgulho grande', diz Podé ao relembrar trajetória de 25 anos do Tianastácia