O Duo Foz abre nesta quarta-feira (27) uma série de shows com os músicos vencedores da edição de 20 anos do tradicional Prêmio BDMG Instrumental. Serão quatro noites de celebração da música instrumental de Minas. Com ingressos gratuitos, as apresentações acontecem sempre às quartas-feiras, às 20h, no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). 

Representantes da música instrumental mineira contemporânea, a percussionista Natália Mitre e o guitarrista PC Guimarães, casal à frente do Duo Foz, apresentam composições autorais presentes no recém-lançado álbum "Interseção dos Mundos". A dupla terá como convidado Daniel Santiago, compositor, guitarrista e violonista brasiliense com influências que vão do choro ao jazz, passando pela MPB e a música erudita.

Em novembro, o baixista Pedro Gomes se apresenta no dia 10. Com composições jazzísticas influenciadas pela música brasileira, Pedro destaca a força do baixo nas melodias, além da improvisação. Na ocasião, o músico receberia o maestro Letieres Leite, educador, compositor e arranjador que faleceu nesta quarta-feira, de causas ainda não informadas.

Já em 24 de novembro será a vez do baterista Felipe Continentino. Ele ganhou o Prêmio Jovem Instrumentista BDMG 2010 e, neste ano, o prêmio principal BDMG Instrumental. O som do saxofonista carioca Josué Lopez completa a apresentação da noite. 

Quem fecha a série é o violonista Felipe José. Multi-instrumentista, compositor, educador e ativista cultural, o músico terá a clarinetista e compositora Joana Queiroz como convidada. Ambos já tocaram juntos na Itiberê Orquestra Família.

Gabriela Moulin, diretora-presidente do BDMG Cultural, celebra os shows desta edição: “Retomar os espetáculos presenciais com convidados que não aconteciam desde 2019 é motivo de alegria e mostra a força e a resistência do Prêmio BDMG Instrumental. Com todas as dificuldades que o contexto impõe, a produção musical permanece como um respiro para uma vida”, diz. Elizabeth Santos, coordenadora de música do Instituto, reforça a importância dessa volta gradual dizendo que “a possibilidade de encontrar novos formatos híbridos de apresentação para o Prêmio é também um jeito de renová-lo agora que já atingiu seus 20 anos”. 

Em razão da pandemia, a capacidade atual do Teatro I do CCBB está limitada a 183 lugares. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados pelo site do espaço.

Leia Mais:
Festival Literário Internacional de Itabira tem abertura oficial nesta quarta-feira