Após hiato de mais de um ano, o projeto "Domingo no Museu" retorna em versão on-line neste domingo (27), com transmissão, a partir das 11h, de encontros musiciais realizados num dos quintais mais charmosos de Belo Horizonte, no Museu Casa Kubistchek, na Pampulha.

O local, que foi residência de fim de semana de Juscelino e projetado por Oscar Niemeyer, será cenário para apresentação de um panorama do samba feito em BH. Entre as sonoridades que já percorreram os domingos no auditório do museu, o samba protagonizou algumas das edições mais concorridas do projeto ao longo de sua trajetória.

Com transmissão feita por meio do canal da Veredas Produções no YouTube, a programação será aberta por Gustavo Monteiro, que convida Fernando Bento; seguindo com a cantora Giselle Couto; e Vitor Santana em apresentação especial junto ao também cantor e violonista Sergio Santos.A apresentação será de Mauricio Tizumba.

Gustavo Monteiro é violonista e compositor com cerca de 20 anos de dedicação ao samba e choro em BH. No início deste ano, gravou seu primeiro álbum autoral, “Gênesis”, do qual apresentará algumas de suas canções no Domingo no Museu edição on-line, além de clássicos assinados por grandes nomes da música popular brasileira. O cavaquinista Fernando Bento, um dos grandes expoentes do cenário do samba mineiro, participará ao seu lado, acompanhado pela banda formada por Artur Padua (voz e violão), Aloizio Horta (contrabaixo elétrico) e Robson Batata (percussão geral).

Dona de uma voz inconfundível, a cantora e compositora Giselle Couto apresentará o repertório do seu disco “Natureza”, lançado virtualmente no ano passado. Nas rodas de samba desde 2002, Gisele integra o projeto Samba de Criação e, no quintal da Casa Kubistchek, terá ao seu lado os músicos Thiago Delegado (violão), Marcelo Ricardo (bateria), Robson Batata (percussão) e Aloízio Horta (contrabaixo).

Para completar essa tríade de shows diretamente de um dos cenários mais icônicos da capital mineira para a sala da sua casa, o cantor, compositor e violonista Vitor Santana receberá o músico Sergio Santos para uma apresentação mais do que especial. Vitor tem quatro CDs lançados na bagagem. Semifinalista do Prêmio Visa de Compositores em 2006, o artista integra o grupo Coladera, reconhecido por unir o sotaque brasileiro com as águas de Lisboa, em uma experiência com as referências dos seus companheiros João Pires e Marcos Suzano.

Para a plateia virtual desta edição do Domingo no Museu, Vitor cantará obras de Dorival Caymmi, Paulinho da Viola e composições autorais, dividindo acordes e vozes com um dos principais nomes da música feita em Minas, Sergio Santos.

Sergio já foi indicado ao Prêmio Sharp de Música; realizou turnês pelo Brasil e exterior; teve CDs lançados internacionalmente; gravou “ÁFRICO”, vencedor do Prêmio Rival-BR de 2002, como o melhor CD do ano no Brasil, com participações do UAKTI, Olívia Hime, Joyce e Lenine; foi indicado ao Grammy Latino em 2010 na categoria Melhor Canção Brasileira, e a lista é extensa.