O fotógrafo Câncio de Oliveira, de 94 anos, morreu no sábado (26), em Belo Horizonte, de arritmia cardíaca. Ele estava internado no Hospital Mater Dei, na região Centro-Sul, desde a tarde de quinta-feira (24). Dono de marcantes registros fotográficos, ele ficou conhecido por tirar o primeiro retrato da capital mineira, em 1942.

Nascido em Santo Antônio do Monte, na região Centro-Oeste de Minas, mudou-se para BH em 1941. No fim dos anos 1940, passou a tirar fotos das paisagens da capital e transformá-las em cartões-postais e os vendia em bancas e livrarias.

"Memória Fotográfica de BH"Fotografia “Trem do Sertão” (1950), de Câncio de Oliveira

Em 2014, o Memorial Minas Gerais Vale expôs as fotografias de Câncio, tiradas entre 1940 e 1960 em Belo Horizonte.

Câncio deixa a esposa, Maria da Glória, de 62 anos, com quem era casado há 20, e uma filha do primeiro casamento, Maria Beatriz de Oliveira.

Leia mais:

Isolamento social pode prejudicar desenvolvimento da fala de crianças
Microempreendedores individuais crescem 19,7% em Minas, mas têm desafios à frente