Poucos artistas em Belo Horizonte dedicaram-se tanto ao samba quanto ele. Aos 92 anos de idade, 70 reservados ao samba, José Luiz Lourenço, o Mestre Conga, tem agora o devido reconhecimento com uma série de shows para celebrar sua trajetória. O primeiro é sábado. 

“Estou muito feliz por saber que pelo menos do ponto de vista da sociedade as pessoas não se esqueceram de mim”, afirma Mestre Conga, que compôs dezenas de músicas ao longo de sua carreira, mas somente em 2006, conseguiu gravar seu primeiro disco, graças à lei de incentivo.

A série de shows comemorativos da carreira dele leva o sugestivo título de “Samba de Mestre”. Serão quatro apresentações, além do lançamento de um EP com músicas próprias. 

Mestre Conga nasceu em Ponte Nova, em 1927, mas foi criado em Belo Horizonte, onde foi fundador do Grêmio Recreativo Escola de Samba (1950), pelo qual desfilou até 2010.

Para o futuro, apenas um projeto: continuar a cantar. E confessa que ficou satisfeito por receber homenagens em vida. “É uma satisfação saber que eles não estão esperando eu entregar minha alma a Deus para me homenagear”, diz ele.

A abertura dos shows ficará por conta do músico Babu, artista de uma geração mais recente da música e que, além de amigo, tem Mestre Conga como uma das suas referências. Babu será também mestre de cerimônia das apresentações e cantará um repertório baseado na canção popular e na música afro-brasileira.

Serviço
“Samba de Mestre”, de Mestre Conga
Dia: 9 de março, sábado, às 15h
Local: Centro Cultural São Bernardo, na rua Édna Quintel, 320, bairro São Bernardo, em Belo Horizonte
Entrada gratuita
Os locais dos outros shows ainda não estão definidos e serão informados posteriormente