Wanessa Camargo garante que não abandonou o pop. “Amo o estilo e tenho carinho ao que esse mundo pop me proporcionou”, afirma. No entanto, é o sertanejo que predomina no mais recente trabalho da filha de Zezé di Camargo, intitulado “33”, em referência à idade da cantora. Na esteira do “feminejo” – sertanejo feito por mulheres –, ela chega amanhã a BH em ritmo de sofrência ao lado de Marília Mendonça e da dupla Maiara & Maraísa para a “Festa das Patroas”, na Esplanada do Mineirão. Inclusive, agora Wanessa tem como empresário Wander de Oliveira, o mesmo das parceiras de estrada.
 
A mudança, a artista credita à vontade de estar mais próxima das multidões, o que, antes, não era a realidade dos pockets-shows que fazia em boates LGBT. “Como artista e compositora, senti falta do sertanejo. Estava com saudade de me apresentar para grandes públicos, de compor, de cantar em português, de fazer shows em grandes capitais, grandes centros, de ver aquele rosto emocionado da pessoa que está se identificando com as letras, de ouvir nas ruas que aquela música fez parte de uma situação”. 
 
Apesar do pulo radical, Wanessa diz que teve o apoio do público que a acompanhava no pop e ainda tem conquistado novos fãs. “Estou anestesiada de amor”, afirma. 
 
Feminismo
Assim como uma leva de sertanejas que estão bombando no momento, como as que compõem o line up da “Festa das Patroas” em BH, Wanessa traz nos novos hits uma pegada feminista. Em “Vai Mentir Pra Lá” e “Não Me Sufoca”, por exemplo, é a mulher quem está com as rédeas da situação nas mãos. “É que hoje a mulherada está bem mais ativa e à frente de tudo. Se impondo mais. Naquela época (quando trabalhava com o pop), uma canção como ‘Perseguição’ seria uma afronta. Hoje, a voz feminina está muito mais viva”, considera.
 
Por outro lado, há canções como “Vai Que Vira Amor” e “Coração Embriagado”, que expõem insegurança e dor, respectivamente. Para Wanessa, mostrar sentimentos como esses não fragiliza a mulher, pelo contrário. “É aquela mulher que não tem medo de apostar. Ela não quer saber se é certo ou errado, ela só quer viver aquele amor. Isso é muito do empoderamento feminino, de não ter medo de arriscar. E de saber o que quer, independente do que vai acontecer lá na frente”, conclui.
 
Serviço: Festa das Patroas, com Maiara & Maraísa, Marília Mendonça e Wanessa Camargo. Amanhã, a partir das 16h, na Esplanada do Mineirão (av. Antônio Abrahão Caram, 1001). Ingressos: de R$ 70 a R$ 390.