Entrar na academia, comprar um carro, trocar de emprego... No início de cada ano, muita gente aproveita para fazer a famosa lista de objetivos para a vida, para serem cumpridos ao longo daqueles 12 meses. Para a coach Aline Caldas, a atitude é acertada. Afinal, “uma vida sem metas é completamente vazia” e, “se você não sabe onde ir, qualquer caminho serve”, diz a especialista, ao recitar Sêneca e Lewis Carroll, respectivamente. O desafio, no entanto, é conseguir cumprir os objetivos estabelecidos.

Especialista em orientação de vida e carreira, Aline explica que um dos maiores erros é fazer metas genéricas. “A gente escreve na agenda do novo ano: ‘vou emagrecer’. É uma forma genérica porque não se definiu tempo, espaço e nem motivo para se fazer. O cérebro não vai se comprometer com isso”, explica. Sem foco, adiar a realização daquele desejo fica mais fácil. “Surgem muitas desculpas. A gente pode dizer que vai começar ainda em janeiro, mas depois joga para fevereiro e assim por diante”.

Aquelas pessoas que só se motivam se enxergam logo um resultado, segundo a coach, também tendem a desistir. “É cultural, principalmente no latino, gostar mais das coisas imediatas. Europeu e oriental pensam mais a longo prazo” afirma Aline. 

“Tudo que é importante na vida – como nascer, morrer, comprar casa – tem um documento. Ao se ter metas, você está documentando aquilo que é importante, e psicologicamente se compromete muito mais em cumpri-las”
Andréa Aguiar, psicóloga e master coach

 

Outro problema seria o de criar objetivos surreais. “Se a meta não foi realista, você está sabotando a si mesmo. Não adianta dizer que vai aprender inglês e seis meses depois já querer estar falando fluentemente”. 

Como fazer
De acordo com a psicóloga e master coach Andréa Aguiar, antes mesmo de pensar em novos alvos, é preciso fechar o ciclo anterior. “É importante olhar se ficou alguma pendência seja na vida emocional, financeira, familiar... e resolver essas questões”.

Ela também considera essencial parar para agradecer. “Todo mundo reclamou de 2016 por causa da crise. Mas essa postura não muda nada o 2017. Apesar das coisas difíceis, esse é o momento de olhar o que aconteceu de bom, pois isso ajuda a findar aquele ano”, diz. 

Revisar a listinha anterior é outro passo relevante. “Temos que entender o porquê de algumas metas não terem sido cumpridas, verificar quais foram os obstáculos”.

Em seguida, Andréa acredita que se pode, então, finalmente, começar a criar metas para o novo ano. Aline, por sua vez, destaca que, para tanto, o segredo é o planejamento. “Desejos e sonhos todos têm, mas os dois precisam ter pernas. Tem que planejar e partir para a ação”, considera a coach. A especialista explica que um dos pontos imprescindíveis a serem colocados no planejamento são prazos. “Deve-se levar em conta duas coisas: o conteúdo (o tipo de alvo) e a sua capacidade para atingi-lo”, pontua.


“Há muitas pessoas com histórias maravilhosas que chegaram ao sucesso após passarem por uma situação ruim. Qual a diferenças delas para nós? Tinham uma motivação interna intensa e foram persistentes”
Aline Caldas, coach

 

Conforme Aline, quanto mais longo for o prazo necessário para cumprir o objetivo, mais importante é criar pontos de aferição para descobrir se aquele caminho está sendo realmente percorrido e se o mesmo é suficiente. “Isso significa, por exemplo, que, se a ideia é chegar a ter um peso ‘x’, tem que ver periodicamente quantos quilos já perdeu. Ter micro metas ajuda nesse processo”.


É preciso autoconhecimento para atingir os objetivos e sonhos

A motivação também é um fator a ser considerado na hora de fazer uma lista de metas realizável. “É preciso estar motivado intrinsecamente, ou seja, tem que ser um desejo que venha de dentro de você e não de outras pessoas”, diz Aline. Andréa concorda. “Quem sou eu? Quais são os meus valores? O autoconhecimento é importante para atingir os objetivos e sonhos, porque sem nem saber quem a gente é, não temos nossos próprios sonhos e achamos que a felicidade está em coisas que são colocadas pela sociedade”, avalia Andréa. 

Outra questão que entra para a lista é ter o alvo como um desafio. “A meta tem que ser desafiadora no sentido de te tirar da zona de conforto”, diz Aline. Essa condição, na visão dela, faz com que a pessoa se esforce e seja mais persistente, qualidades essas também que contribuem muito para o sucesso. 

O contador Douglas Vianna, de 27 anos, tem usado justamente de várias dessas ferramentas para realizar os seus sonhos. Como muitos brasileiros, ele começou o ano de 2016 com problemas financeiros. Como consequência, a vida pessoal também foi afetada e vários sonhos pareciam que iriam permanecer na gaveta ainda durante um tempo. 

Hoje, porém, a realidade está bem diferente. “Em abril para maio de 2016, comecei a definir datas para as metas profissionais. Estou correndo atrás de tudo dentro de um cronograma. Tenho tido bons resultados”, diz Douglas, que preferiu não revelar os projetos da carreira.

“Quando você conquista algo, ocorrem reações neuroquímicas. Cada vez que você conquista uma meta, se sente mais empoderado, porque é inundado de dopamina, que faz com que você tenha vontade, ânimo, garra para continuar aquilo”
Andréa Aguiar, psicóloga e master coach

 

Lá vem os noivos

No campo sentimental, o contador também está cheio de novidades. Após 10 anos de namoro, em 2016, deu o primeiro sinal rumo ao casamento. “Ficamos noivos. Já estamos com grande parte das contas pagas, como a do buffet, filmagem, fotografia, cerimonial... Achei que ia ficar apertado demais, mas, por incrível que pareça, estou tirando de letra. Vamos nos casar num lugar que nunca imaginamos que poderíamos”, celebra. 

A virada só ocorreu após Douglas se organizar. “Não conseguia nem pagar minhas contas. Depois que decidi correr atrás dos meus sonhos, consegui até juntar dinheiro”, conta. 

“Além disso, antes, eu não tinha uma meta clara. Sabe aquela história de querer ficar rico, mas nem saber o quanto é preciso para isso? Hoje, sei o que quero tenho um conceito de felicidade”, afirma.

Abrir mão

Nem sempre, porém, é possível ter tudo aquilo que se almeja. “Escolher é sempre estar perdendo algo. Por isso, as escolhas devem ser orientadas por esse motivo maior de vida e, a partir dela, orientar todo o resto”, considera Andréa. 

Jornalista de formação, Fernando Pinto, de 32 anos, sabe bem o que é passar por isso. Hoje, ele atua em uma área totalmente diferente, já que é o responsável pelos novos negócios de uma empresa. 

Depois de eleger metas no ano anterior, Fernando diz que passou a entender melhor sobre suas competências e a trabalhar melhor dentro dos recursos que tem. “Isso me fez pensar um pouco fora da caixa e entender minhas competências”, diz.

Um dos maiores sonhos de Fernando, contudo, será mesmo realizado neste ano. “Me tornei uma pessoa mais decidida. Por exemplo, resolvemos ter um filho neste ano”, conta. 

FERNANDO E MIRELE – O casal está se organizando para aumentar a família neste ano
FERNANDO E MIRELE – O casal está se organizando para aumentar a família neste ano

Aplicativos
Para quem almeja começar a fazer a listinha de metas para este ano que se inicia, uma dica é usar aplicativos. Um deles é o HabitRPG, próprio para quem curte games, já que ele transforma os objetivos numa espécie de jogo RPG. Nele, é possível inserir hábitos, metas diárias e tarefas e, então, criar um avatar customizado. “Realize suas tarefas para evoluir seu avatar e desbloquear recursos como armaduras, animais de estimação, habilidades e até missões”, informa o app.

Outra opção é o Todoist, no qual é possível adicionar, completar e reagendar tarefas direto do smartphone, tablet, desktop, navegador, e-mail, smartwatch, entre outros. No aplicativo, tem como acompanhar também monitorar o progresso com gráficos.

Já o Any.DO tem como vantagem permitir ao usuário falar ao invés de digitar. Basta tocar no ícone do microfone e dizer o que se quer fazer. O app irá automaticamente converter as palavras em texto.

Além disso
Um dos métodos indicados pela coach Aline Caldas se chama “Smart” (“esperto”, na tradução para o português). O método é um ponto de partida para aqueles que querem definir metas. Cada letra, corresponde àquilo que deve levar em conta na hora de estabelecer os alvos. Veja:

S: Específico

M: Mensurável

A: Atingível

R: Realista

T: Tempo (ou temporal)