Há 15 anos, Miúcha participou de um interessante projeto musical no Paço Imperial, no Rio de Janeiro. Realizou uma sequência de apresentações semanais, sempre com um convidado, interpretando músicas da Bossa Nova – especialmente as assinadas por Tom Jobim e Vinicius de Moraes – além de canções que ela viria a gravar depois, no álbum "Miúcha. Compositores".

Os shows foram gravados e somente agora deram origem a um lançamento: "Miúcha Ao Vivo no Paço Imperial" (Biscoito Fino), que conta com participações de Guinga, Francis Hime e Cristóvão Bastos. "De alguma forma, esse disco resume os meus 40 anos de carreira. Na primeira parte, estão músicas que gravei com Tom e minhas interpretações para músicas de grandes nomes, como Ary Barroso e Noel Rosa. Na segunda, estava músicas que eu viria gravar na Biscoito Fino depois. Eu estava ali olhando para passado e futuro", conta a cantora, lembrando que o mercado recebeu também o álbum "40 Anos", que traz uma gravação de 1989 com orquestra.

Os lançamentos acontecem numa hora em que a história de sua família, Buarque de Hollanda, ganha um ótimo capítulo. Em "O Irmão Alemão", Chico Buarque revelou a história do irmão perdido em Berlim. "Está sendo lindo ter contato com essa nova família. Minha sobrinha e minha sobrinha neta vão vir nos visitar no Carnaval", adianta.