Será que o ego é capaz de matar o talento? O questionamento é um dos motores do quinteto brasileiro Ego Kill Talent , que acaba de lançar seu primeiro EP "Sublimated" e vem a Belo Horizonte neste sábado (19) para seu primeiro show oficial.

Imbuídos da vontade de olhar para dentro sem as amarras de personagens tão comumente criados para que possamos nos expor ao exterior, a banda foi formada por experientes músicos de diversas cenas musicais, a inicia sua caminhada no Jack Rock Bar. Em seu material oficial, chama a atenção uma citação que indica bem o caminho da escolha do nome. “Seu ego pode virar um obstáculo para o seu trabalho. Se você começa a acreditar na sua grandeza, isso é a morte para a sua criatividade”, diz a artista performática sérvia Marina Abramovic.
 

 

 

Com um som pesado, cantado em inglês e passeando por um metal mais moderno, com toques de rock 'n roll e uma pitadinha de grunge, o EKT começa a trilhar seu caminho mirando voos mais altos e internacionais, tentando não se prender a rótulos e nem mesmo a uma formação rígida.

Em seu quadro está um velho conhecido dos mineiros, Jean Dolabella, um dos fundadores da extinta Diesel e ex-integrante do Sepultura. Como novidade, o baterista também assina parte das guitarras da banda. "Toco guitarra a vida inteira, mas nunca assumi isso 'de frente'. Tem tudo a ver com a proposta de não ter a coisa presa a um 'super-heroi' que carrega a banda nas costas. Como soar melhor e o que está rolando a gente faz naturalmente, às vezes começa de um jeito e muda", explica Jean.

Aliás, ao menos nesse primeiro momento, apenas os vocais de Jonathan Correa, um dos fundadores da banda gaúcha Reação em Cadeia, são uma constante. Os demais, Raphael Miranda e Theo van der Loo, ex-integrantes da banda carioca Sayowa, e Estevam Romera, passeiam por diversos instrumentos.
 


Modelo de lançamento

Além de contar com o rodízio de integrantes no palco, a banda escolheu um modo diferente de lançar o trabalho. Apesar de terem composto e gravado material suficiente para um "disco cheio", a escolha da banda foi lançar pequenas pílulas em formato de EP's com três a quatro canções.

"Do jeito que as coisas estão hoje, descartáveis, acabam rolando duas músicas do disco e as demais se perdendo. A galera está muito na onda de ouvir e produzir singles. Com esse formato a gente estará sempre lançando novidades e apresentando conteúdo novo para o público", contou.

"Sublimated" traz duas versões da música título, que inclusive já ganhou um clipe oficial, o primeiro do grupo, e outras duas canções também disponíveis nas mais diversas plataformas online, como Spotify, Deezer e YouTube.

 


Um caminho diferente

Chama a atenção uma certa inversão no processo que a banda utilizou para chegar ao seu primeiro trabalho. Normalmente uma banda constroi unma estrada nos palcos para depois consolidar um repertório e entrar em estúdio. Com a EKT, o trabalho es estúdio veio antes das apresentações ao vivo.
'Para a gente foi natural fazer o contrário. Não é a banda que nos susteta. Cada um tem suas coisas, a banda não precisava desse desespero. A gente deu o tempo para arquitetar tudo, a arte, a linguagem, então foi natural o começo ao contrario, deixar tudo como a gente queria para representar ao vivo", finalizou Jean.

A EKT se apresenta nesta sexta (18) no Jack Rock Bar, a partir das 22 horas. A banda Metallica Cover Brazil, do também ex-Sepultura Jairo Guedz fecha o evento. Os ingressos podem ser comprados de forma antecipada na Sympla, ou adquiridos no dia do evento no próprio estabelecimento.

Jack Experience - 2ª Temporada, com Ego Kill Talent + Metallica Cover Brazil
Local: Jack Rock Bar (Av. Contorno, 5623, Funcionários)
Data: 19 de dezembro, sábado, às 21h
Preços: R$ 30 feminino / R$ 35 masculino
Vendas antecipadas: https://www.sympla.com.br/sabado--jack-experience-ego-kill-talent--metallica-cover-brazil__51056