Será nesta terça-feira (15) o dia em que o público do "MasterChef" (Bandeirantes) saberá quem é o grande vencedor desta segunda temporada brasileira do programa gastronômico. Disputam o título o paulista Raul Lemos e a carioca Izabel Alvares - que chegou a ser eliminada, mas voltou em uma repescagem. Como em 2014, a prova final foi gravada com antecedência, e só o resultado será divulgado ao vivo.

O que muda, agora, é que a transmissão ganhará ares de festa, com tapete vermelho e convidados especiais como Preta Gil, Milton Neves, Mauricio Meirelles e Gominho. "Será uma final bem disputada. Tanto Raul quanto Izabel têm suas limitações. Essa superação faz parte doprograma. Cozinhar é estudar, é criar", diz Henrique Fogaça, jurado do programa ao lado de Erick Jacquin e Paolla Carosella.

A chef Priscila Herrera, do restaurante Banana Verde, opina sobre as qualidades dos finalistas da competição: "O Raul é centrado, respira fundo e faz os pratos. Já Izabel sabe jogar. Mas ambos são competentes".

Audiência

A segunda edição do "MasterChef" elevou para 8 a média de ibope da atração da Band - no ano passado, o índice fechou em 6 (cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande SP).Com elenco que começou tropeçando em detalhes banais da culinária, a atração ganhou força ao longo de seus episódios, com picos de 10 pontos de audiência, que garantiram minutos da liderança do canal no horário. "Esse é um programa em que amadores competem. Todos precisam aprender muito, mas tivemos competidores bons nesta edição", avalia Henrique Fogaça, jurado da atração.



Quinteto se destaca entre competidores

Neste "MasterChef" (Band), além dos finalistas Raul e Izabel, destacaram-se Jiang, Fernando e Cristiano, que chegaram ao top 5. Além de talento, o grupo demonstrou ter personalidade. Se Raul é descontraído, e Izabel, emotiva, Jiang conquistou o público por sua espontaneidade, que rendia momentos divertidos aos episódios. Cristiano chegou a arrumar briga, enquanto Fernando acabou com grande rejeição dos telespectadores. "Não esperava isso. Entrei no programa entendendo que se tratava de uma competição. Estava determinado a ganhar, estudava para isso", diz o publicitário.

Ele afirma, ainda, ter identificado o que o prejudicou. "Na festa junina, eu me autoimunizei. Quem não faria isso? Também falei alto com a Jiang, o que foi fruto da pressão a que somos submetidos", lamenta. Ele diz, entretanto, que a amizade prevalece e que, inclusive, há muitos projetos em curso com os colegas do reality. "Minha vida mudou."