As manifestações da diversidade na literatura feminina são o tema do “6º Colóquio Mulheres em Letras”, que acontece de hoje ao próximo dia 11, na Faculdade de Letras (Fale) da UFMG. A homenageada será Carolina Maria de Jesus (1914-1977), precursora no Brasil de uma literatura feminina, “negra”, oriunda da periferia.

A conferência de abertura será ministrada às 19h15, no auditório 1007, da Fale. Sob a coordenação da professora Constância Lima Duarte, o professor José Carlos Sebe Bom Meihy, da USP/Unigranrio falará sobre o tema “A Miserável e a Louca: Modernização e Escrita Feminina, Diários Mineiros: Carolina Maria de Jesus e Maura Lopes Cançado”.

Esta edição do evento terá como convidadas as escritoras Amelina Chaves, Ana Martins Marques, Conceição Evaristo e Maria José de Queiroz, que falarão sobre as suas obras e percepções do cenário da “literatura feminina”.

Amanhã, o evento abordará temas como as vozes femininas dos séculos 19 e 20, a novíssima prosa feminina brasileira, a escritura afro-brasileira, a “escrevivência” como poética e as experiências femininas na diáspora – além de estudos das obras de Ana Miranda, Lya Luft, Lygia Fagundes Telles e Nélida Piñon.

Neste dia, a obra de Carolina Maria de Jesus será abordada por dois vieses: a construção de acervo e os estudos comparados sobre a autora. Já no dia 11 a obra de Maria Carolina será novamente enfocada, a partir de três grandes diretrizes: diário, poesia e manuscritos; educação literária; e poética da palavra.
O “6º Colóquio Mulheres em Letras” contará com lançamentos, sorteios de livros e sessões de autógrafos, além da exposição fotográfica “Amor e morte”, que fica em cartaz na biblioteca da Faculdade de Letras, até o dia 16, com curadoria de Lyslei Nascimento.

As inscrições podem ser feitas inclusive pelo site do evento clique aqui.