LONDRES - O príncipe George, de três meses e terceiro na linha de sucessão ao trono da Inglaterra, foi batizado nesta quarta-feira (23) com a água do rio Jordão, durante uma cerimônia íntima organizada por seus pais William e Kate, rompendo assim com a habitual pompa que envolve as cerimônias reais.

O menino louro, bochechudo e cheio de sono fez sua segunda aparição pública antes do batizado, quando as câmeras puderam filmá-lo nos braços de seu pai, o príncipe William, na porta da Capela Real do Palácio Saint James.

Apenas 22 convidados, encabeçados pela bisavó e rainha Elizabeth II, assistiram à cerimônia conduzida pelo arcebispo de Canterbury, Justin Welby, o líder espiritual dos anglicanos.

Além dos pais e irmãos de William e Kate, a lista de "happy few" incluiu sete padrinhos do jovem príncipe, que são amigos de infância ou da universidade de seus pais. Sinal de uma ruptura com a tradição, Zara Tindall, prima de William, é a única madrinha pertencente à família real.

A rainha Elizabeth II, de 87 anos, portava um vestido azul celeste, e a mãe do bebê, a duquesa de Cambridge, vestia um traje de cor creme.

Os homens usavam ternos e gravatas, mas sem suas medalhas, espadas e uniformes das grandes ocasiões.

O evento aconteceu longe dos olhares curiosos, mas os câmeras já estavam a postos no início da manhã nos portões do palácio.

Além dos numerosos jornalistas, fãs incondicionais da monarquia também responderam à chamada, na esperança de ver o "bebê real".

"Vivemos um momento único, histórico por ver três futuros reis na mesma fotografia", comentou John Loughrey, de 58 anos, que dormiu sob o alpendre de uma loja, apesar da chuva.

A rainha, foi, de fato, acompanhada por três gerações de futuros monarcas: seu filho mais velho Charles, seu neto William e seu bisneto George.

O primeiro-ministro David Cameron pediu aos membros da Câmara dos Comuns para celebrar o evento.

De acordo com a tradição, o arcebispo de Canterbury batizou a criança, sob o sinal da cruz e com a água do Jordão.

Para a ocasião, George usou um vestido branco com rendas e cetim, uma réplica do usado em 1841 pela filha mais velha da rainha imperatriz Victoria.

A cerimônia religiosa foi seguida por uma recepção na Clarence House, a residência do príncipe Charles, onde os convidados degustaram um pedaço do bolo de casamento de Kate e William, guardado especialmente para o batismo.

A lista de convidados, a escolha dos padrinhos e do local reflete a vontade do casal de tomar algumas liberdades e romper em parte com a tradição.

Na história moderna da família real, vários membros - Elizabeth II, os príncipes Charles e William - foram batizados no Palácio de Buckingham, a residência da rainha em Londres.

Mas os pais de George preferiram a intimidade da Capela Real de St. James, um lugar simbólico para William, porque foi neste local que repousou os restos mortais da mãe de William, a princesa Diana, antes de seu funeral, em 1997.

O ex-chefe de gabinete da "princesa do povo", Patrick Jephson, falou sobre importância do batismo, que "reforça a percepção pública de que a família real britânica vai permanecer por um longo tempo".

O príncipe George não é visto em público desde o seu aparecimento um dia após o seu nascimento, em 22 de julho, envolto nos braços de sua mãe em frente à maternidade onde aguardava um exército de fotógrafos e televisões de todo o mundo. As únicas fotos divulgadas posteriormente foram produzidas pelo avô materno, Michael Middleton.

"William e Kate querem romper com certos aspectos do passado e, no geral, considero isso bem-vindo", declarou Patrick Jephson, para quem o casal "dá uma aparência jovem à marca real", mesmo tomando cuidado para que a família real não se torne "normal" .

Entre os excêntricos da monarquia, Terry Hutt, de 77 anos, apelidado de "The Union Jack Man" por suas roupas, passeava com uma faixa de parabéns decorada com um pato do banho em frente ao Palácio St James.

"Minha esposa acha que eu sou louco", disse o homem acampado desde domingo e que está ansioso para felicitar a família real. "Ouvimos dizer que Kate e William estão assistindo TV e que eles nos viram. Tenho certeza de que eles virão nos ver".