Minas Gerais sempre foi um excelente celeiro para grandes instrumentistas e compositores de canções marcantes pela qualidade das melodias. Isso é notório e não se restringe ao passado, caso você tenha pensado no Clube da Esquina.

Tem muita gente boa realizando ótimos discos de canções e alguns lançamentos recentes comprovam isso. Seguem alguns exemplares de uma cena que merece ser mais bem conhecida pelos brasileiros.

Kristoff Silva

"Deriva", o mais recente álbum de Kristoff Silva, é um dos melhores lançamentos do ano. Não só combina a bela voz do artista com as boas letras dos parceiros, como chama muita atenção pela criatividade dos arranjos – uma mistura de instrumentos orgânicos com a linguagem eletrônica. São dez faixas autorais e uma versão para "Acrylic on Canvas", da Legião Urbana. Só não bombou ainda na internet porque o artista ainda não disponibilizou o disco para download gratuito.

Luiz Rocha

O álbum "Ar" foi feito "meio sem querer" pelo integrante do grupo Todos Caetanos do Mundo e foi muito bem-vindo. Luiz mostra todo seu talento como compositor em músicas como "Pressa", "É Tudo que Eu Tenho" e "Pássara Poesia". Para ajudar, sua voz é encantadora.

Irene Bertachini

Em "Irene Preta, Irene Boa", a cantora se cercou de alguns dos melhores músicos de Belo Horizonte, como Felipe José e Rafael Martini. O álbum traz canções tão delicadas quanto a voz da cantora. Uma prova de como a simplicidade pode sempre ser um dos melhores caminhos.

Cristiano Cunha

O rapaz não é muito conhecido na cena mineira, mas seu álbum "Pro Fim do Inverno" deveria circular mais entre público e artistas. Nele, Cristiano apresenta belíssimas canções inspiradas no feeling cubano. Mérito do rapaz de seu produtor, o cubano Yaniel Matos.