Reduzir a fragilidade pode diminuir a demência, diz estudo

Opinião / 20/01/2022 - 06h00

Rubens de Fraga Júnior*

Publicado no Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry, o estudo descobriu que a fragilidade era um forte fator de risco para demência, mesmo entre pessoas com alto risco genético de demência, e que pode ser modificada por meio de um estilo de vida saudável.

A equipe internacional da Dalhousie University e Nova Scotia Health, no Canadá, e da Universidade de Exeter, no Reino Unido, trabalhou com dados de mais de 196.000 adultos com mais de 60 anos no UK Biobank. Eles calcularam o risco genético dos participantes e usaram uma pontuação previamente desenvolvida para fragilidade, que reflete o acúmulo de sintomas, sinais, deficiências e doenças relacionados à idade. Eles analisaram isso juntamente com uma pontuação sobre comportamentos de estilo de vida saudáveis e quem desenvolveu demência.

“Estamos observando evidências crescentes de que tomar algumas medidas durante a vida pode reduzir significativamente o risco de demência”, diz o principal autor, Dr. David Ward, da Divisão de Medicina Geriátrica da Universidade de Dalhousie. “Em nosso estudo, isso parecia ser possível em parte através do envolvimento em comportamentos de estilo de vida saudáveis”, conclui.

Durante o período de estudo de 10 anos do UK Biobank, a demência foi detectada por meio de registros de admissão hospitalar em 1.762 dos participantes - e essas pessoas eram muito mais propensas a ter um alto grau de fragilidade antes do diagnóstico em comparação com aquelas que não desenvolveram demência.

A importância de prevenir ou reduzir a fragilidade foi destacada quando os pesquisadores examinaram o impacto do risco genético em pessoas com diferentes graus de fragilidade. Os fatores de risco genéticos exerceram seu efeito esperado no risco de demência em participantes do estudo que eram saudáveis, mas os genes foram progressivamente menos importantes nos participantes do estudo que eram os mais frágeis. Naqueles frágeis participantes do estudo, o risco de demência foi alto, independentemente de seus genes.

Mesmo naqueles com maior risco genético de demência, os pesquisadores descobriram que o risco era menor em pessoas em forma e maior em pessoas com problemas de saúde, o que foi medido como um alto grau de fragilidade. No entanto, a combinação de alto risco genético e alta fragilidade foi particularmente prejudicial, com participantes com risco seis vezes maior de demência do que participantes sem nenhum dos fatores de risco.

Comparado com os participantes do estudo com um baixo grau de fragilidade, o risco de demência foi mais de 2,5 vezes maior (268%) entre os participantes do estudo que tinham um alto grau de fragilidade - mesmo após o controle de vários determinantes genéticos de demência.

A pesquisa identificou caminhos para reduzir o risco de demência. Os participantes do estudo que relataram mais envolvimento em comportamentos de estilo de vida saudável eram menos propensos a desenvolver demência, em parte porque tinham um menor grau de fragilidade.

“O risco de demência reflete fatores genéticos, neuropatológicos, de estilo de vida e de saúde geral que, por sua vez, dão origem a uma série de anormalidades no cérebro”, diz o Dr. Kenneth Rockwood, professor de medicina geriátrica e neurologia e professor Kathryn Allen Weldon. de Alzheimer Research na Dalhousie University, e o Diretor Médico Sênior da recém-formada Frailty and Elder Care Network, na Nova Scotia Health. “Nosso estudo é um importante passo à frente no papel da fragilidade, que parece ter um caminho único e potencialmente modificável para influenciar o risco de demência”.

“Essas descobertas têm implicações extremamente positivas, mostrando que não é o caso de que a demência seja inevitável, mesmo se você estiver em alto risco genético”, disse a co-autora, Dra. Janice Ranson, da Faculdade de Medicina da Universidade de Exeter.

*Professor titular da disciplina de gerontologia da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná. Médico especialista em geriatria e gerontologia pela SBGG

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários