A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou nesta sexta-feira (17) que dos cinco casos suspeitos da variante Ômicron que estavam sendo investigados em Minas, três foram confirmados, após análise das amostras de sangue dos pacientes feita pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

A SES informou que as duas mulheres e o homem infectados pela nova cepa viajaram pela África. Uma mulher esteve em Moçambique e os outros pacientes, que são um casal, visitaram a África do Sul, país foco da Ômicron.

Os pacientes e seus parentes vêm sendo monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde e estão em isolamento social.

Outros casos
A Secretaria ainda monitora outros três casos, que, apesar de não serem considerados suspeitos, também foram avaliados pela Funed, porque duas pessoas estiveram nos Estados Unidos e uma na Itália. Todas testaram positivo para Covid-19 e apresentaram sintomas leves.

Dois desses casos (um da Itália e um dos EUA) já tiveram o resultado confirmado como sendo a variante Delta.

A SES-MG afirmou ainda que as amostras dos outros dois casos suspeitos da Ômicron em BH ainda estão sendo analisadas. O resultado deve ficar pronto de cinco a sete dias úteis.

Leia mais:

Kalil afirma que sistema de saúde brasileiro é 'um lixo'
Distrito Federal confirma dois novos casos da variante Ômicron
BH faz repescagem de segunda dose da Pfizer para pessoas entre 12 e 30 anos; confira calendário