A mineradora Vale anunciou nesta segunda-feira (17) que decidiu retomar parcialmente as atividades após fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nos últimos dias. Segundo a companhia, foram "restabelecidas as condições adequadas de segurança" para a retomada dos trabalhos.

Em função das paralisações em Minas Gerais, a Vale estimou um impacto de aproximadamente 1,5 megatoneladas (Mt) na produção e compra de minério de ferro. A megatonelada é equivalente a um milhão de toneladas.

Não existe mais produção paralisada no Sistema Sudeste em função das chuvas. Nele, a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas foi retomada no trecho Rio Piracicaba – João Monlevade, permitindo, portanto, a expedição gradual da produção de Brucutu e Mariana.

Além disso, foram retomadas, nos últimos dias e de forma gradual, as Usinas de Abóboras, Vargem Grande, Fábrica e Viga, que representam cerca de metade da capacidade atual do Sistema Sul, também em Minas Gerais. "As demais usinas deverão ser retomadas nos próximos dias, após trabalhos adicionais de reestabelecimento das condições operacionais adequadas e normalização das circulações de trens", afirmou a Vale, em nota.

As chuvas no Estado deixaram, segundo o último boletim da Defesa Civil de Minas, 25 mortos. Além disso, 47.911 pessoas estão desalojadas e 7.336 estão desabrigadas. Até o momento, 377 municípios, quase metade do Estado, declararam situação de emergência.

Leia mais:

Chuvas em MG elevam nível do São Francisco e ameaçam cidades baianas
Com alta no preço dos combustíveis, sindicato dos tanqueiros de Minas ameaça nova greve