Consumidores inadimplentes de Belo Horizonte poderão buscar uma chance de conseguir quitar as dívidas na 26ª edição do Feirão Serasa Limpa Nome, que começa nesta terça-feira (23) na capital e vai até sábado (27).

Em decorrência dos protocolos sanitários da Covid-19, ainda está sendo avaliada a possibilidade da instalação de uma tenda para atendimento aos consumidores. Além disso, o atendimento presencial poderá ser realizado nas agências dos Correios. Todas as negociações podem ser realizadas também pelos canais digitais (Aplicativo Serasa, disponível no Google Play e na App Store) de forma simples e rápida, principalmente até que o ponto físico do Feirão esteja em operação na cidade.

De acordo com a Serasa, o objetivo é trazer a oportunidade de recomeço para o maior número de brasileiros. O último levantamento da empresa, realizado em outubro, mostra que a região Sudeste possui mais de 28,5 milhões de pessoas inadimplentes e, em Minas Gerais, são quase seis milhões de pessoas que enfrentam dificuldades para conseguir crédito e realizar seus sonhos.

A edição deste ano do Limpa Nome contará ainda com um diferencial. Consumidores poderão baixar o app da Serasa e aproveitar o “auxílio dívida”, que fornecerá um crédito de R$ 50 na carteira digital para quem negociar e pagar à vista acordos a partir de R$ 200 (pode ser uma ou várias dívidas somadas), por meio do aplicativo, até a próxima terça-feira (30). O regulamento completo está disponível aqui.

É obrigatório o uso de máscara e a apresentação de um documento oficial com foto na tenda da Serasa. A renegociação pode ser feita somente pela pessoa titular do documento e da dívida.

Serviço:

Serasa Limpa Nome 2021 – Belo Horizonte

Quando: de 23 a 27 de novembro de 2021

Endereço: agências dos Correios em BH

Canais digitais: aplicativo Serasa, disponível no Google Play e na App Store

Site: www.feiraolimpanome.com.br

Contatos: (11) 99575-2096 e 0800-591-1222

 

Leia mais:
Bairros de Belo Horizonte e Contagem estão sem água nesta terça-feira; saiba quais
'O pior que uma prefeitura pode fazer é não interferir em nada', diz Zema sobre o Carnaval em 2022
Minas vai ganhar central integrada para monitoramento de casos de violência doméstica