A terceira onda de protestos contra o Presidente Bolsonaro é realizada neste sábado (3), em todas as regiões do Brasil. Em Belo Horizonte, as manifestações foram marcadas para a parte da tarde, na Praça da Liberdade. 

Com o mote “Vacina no braço, comida no prato” e pelo impeachment de Bolsonaro, o protesto é organizado pelas entidades estudantis, UNE (União Nacional dos Estudantes), UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) e ANPG (Associação Nacional Pós Graduação) e movimentos sociais.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios (Sintect-MG), Robson Silva, que participa do movimento, disse que a expectativa para o protesto é grande: “Esperamos movimentação de cerca de 70 mil pessoas. Estamos aqui para ampliar a voz dos trabalhadores dos Correios na luta por um salário melhor a contra a privatização”, disse.

Os atos são os primeiros contra Bolsonaro após o "superpedido" de impeachment, que reuniu diversas denúncias contra o presidente e foi assinado por forças de esquerda,centro e direita, nesta semana, em Brasília. Os organizadores do ato pedem para que os manifestantes lembrem-se do uso de máscara, álcool em gel e estratégias de distanciamento.

Boneco inflável 

Belo Horizonte está recebendo a visita do famoso “Capitão Cloroquino”, o “Clorokiller”, boneco inflável em alusão ao presidente Jair Bolsonaro, de 13 metros de altura. 

bolsonaro

O boneco que tem a imagem do presidente como ceifador de vidas está em BH

O boneco já visitou Brasília e São Paulo. A estreia foi feita na Praça dos Três Poderes

Pelo Brasil 

Internautas de várias partes do Brasil registraram momentos das manifestações em suas redes sociais. Veja:

(*) Especial para o Hoje em Dia 

Leia mais:
Voo com 94 brasileiros deportados dos EUA pelo governo Biden chega a Confins
Mapa da Inadimplência aponta mais de 62 milhões de endividados