Minas Gerais recebeu, na tarde de sábado (10), 15 mil ampolas de sedativos que fazem parte do chamado ‘kit intubação’ para pacientes da Covid-19. A remessa chegou ao Estado um dia após o governador Romeu Zema (Novo) dizer que o estoque dos ‘kits intubação’ oderia acabar em muitos hospitais mineiros, se não houvesse imediata reposição. Os medicamentos, desembarcados á tarde, foram estocados no almoxarifado da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A remessa, enviada pelo Ministério da Saúde, deve trazer alívio a centenas de pacientes e aos profissionais de saúde. Segundo a SES, o estoque de sedativos encontrava-se em nível "não recomentado". Entre os medicamentos entregues estão o brometo de rocurônio e o basilato de cisatracúrio – bloqueadores neuromusculares usados para sedar e mantê-los nesta condição durante os procedimentos de intubação. Segundo a SES, as ampolas serão repassadas a hospitais das macrorregionais Sul, Centro, Triângulo do Sul, Jequetinhonha, Leste do Sul, Sudeste e Oeste.

De acordo com o secretário de Saúde, Fábio Baccheretti, a chegada dos medicamentos deve garantir mais estabilidade nos atendimentos. “O objetivo é atender os hospitais mais necessitados e com estoques mais baixos, a partir de instituições que detenham estoques mais estáveis, garantindo, de modo emergencial, a adequada assistência aos pacientes”, pontua Baccheretti.

Leia também:

Remessa com 'kit intubação' chega a Minas neste sábado, diz Zema