Para debater a situação das pessoas que vivem nas ruas de Belo Horizonte e pensar em alternativas humanas para solucionar esta questão, representantes do poder público na cidade e de associações comunitárias irão se reunir na próxima terça-feira (4), às 19 horas, no Centro da capital. 

O encontro é organizado pela Polícia Militar (PM) e terá membros da prefeitura, do Ministério Público, da Guarda Municipal, do Conselho Tutelar e do Juizado da Infância e Juventude. Grupos de apoio social aos moradores de rua, associações de bairro e comerciantes também estão convidados a participar do debate. 

A corporação afirma que, visualmente, o número de moradores nas vias públicas aumentou nos dois últimos anos. A percepção não é somente impressão: em fevereiro, o Hoje em Dia mostrou que, de fato, houve um aumento de 70% de cidadãos nessa situação vulnerável na capital. Os dados da Secretaria de Políticas Sociais do município revelam que há pelo menos 3 mil viventes nas ruas de Belo Horizonte, em comparação aos 1.827 moradores contabilizados no último censo, realizado em 2014.

Conforme a PM, o encontro tem o objetivo de reunir discussões e resultados de grupos que debatem quais os principais fatores que levam pessoas a viver nas ruas da capital. Questões como desemprego, alcoolismo, abandono familiar, violência e uso de drogas, serão discutidos na reunião. Os militares esperam receber mais de 200 pessoas.

Serviço
Data: 04/04 (terça-feira)
Horário: 19 horas
Local: Rua Pernambuco, 70, Centro - Belo Horizonte
Mais informações pelo telefone do 1ºBPM: (31) 3222 6962, com major Orleans

Leia mais
Número de moradores de rua cresce 70% em BH em dois anos: pelo menos 3 mil vivem sem teto fixo
Desemprego e endividamento, aliados a problemas pessoais, levaram muitos a buscar abrigo nas ruas
Centros de referência para população de rua na capital funcionarão aos fins de semana