Após dois anos inoperantes, os radares das estradas mineiras que estão sob jurisdição do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) voltam a funcionar gradativamente. A partir da próxima terça-feira (11), os equipamentos instalados nas rodovias MG-30, em Nova Lima, MG-133, em Tabuleiro, e MG-447, em Ubá, já estarão ligados e multando.

Segundo o DER-MG, o Governo de Minas está investindo R$ 77,69 milhões no contrato dos radares pelo período de 30 meses. No total, serão implantados 393 aparelhos fixos por todo o Estado, o que representa um aumento de 63,7% no número de equipamentos existentes até 2014.

A estrada que terá o maior número de aparelhos será a MG-050, que passa por Betim, Juatuba, Mateus Leme e outras cidades da região metropolitana. Ao longo deste trecho serão implantados 33 radares. Outras vias próximas à capital também terão a segurança reforçada, entre elas estão a MG-010 (que dá acesso à Serra do Cipó), MG-020 (que liga Santa Luzia a Jaboticatubas), MG-030 (acesso de BH para Nova Lima) e MG-424 (de BH a Sete Lagoas).

O departamento conta que os novos radares não vão desempenhar apenas ações de fiscalização. Os equipamentos também serão usados para reforçar a segurança das rodovias, uma vez que 30% deles contém Leitor Automático de Placas (LAP). O LAP é um sistema que pode agilizar a verificação da situação dos veículos, identificando casos de roubos e clonagem de placas.

Independente da presença de radares nas estradas estaduais, o DER-MG recomenda que “os motoristas respeitem a sinalização e os limites de velocidade específicos para cada trecho das rodovias”.

Histórico

Os radares das rodovias estaduais foram desligados em novembro de 2014. O motivo foi o encerramento do contrato anterior. No mês de outubro do mesmo ano, o DER-MG abriu um processo licitatório, porém o procedimento foi suspenso em novembro devido a questionamentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG).

Depois de realizar adequações no edital, o processo licitatório foi concluído no dia 9 de setembro deste ano, com a assinatura do contrato por 30 meses, podendo ser prorrogado por igual período.

O consórcio responsável pela instalação, manutenção e operação dos radares recebeu ordem de serviço no último dia 14, para a instalação de 223 radares da primeira etapa. O prazo para concluir os trabalhos é de 90 dias.