Já está em casa o jovem Henrique Papini, 22 anos, que foi espancado ao sair de uma boate, no bairro Olhos D'Água, na região Oeste de Belo Horizonte, na última terça-feira (6), e se econtrava internado. A agressão teria ocorrido por ciúmes do ex-namorado de uma garota de quem Henrique está saindo.

De acordo com a irmã do rapaz, Fernanda Papini, Henrique recebeu alta do hospital na tarde deste sábado (10). Questionada se o irmão está consciente e conversando, a irmã afirma que ele tem se recuperado bem.

Henrique é estudante da Faculdade de Medicina de Barbacena (Funjob) e vistava a família em Belo Horizonte, na terça-feira, quando foi abordado pelo ex-namorado da sua companheira. O rapaz estava acompanhado de cinco colegas, que participaram do espancamento.

Ainda de acordo com a Fernanda, diferente do que vinha sendo colocado pela imprensa, a garota não acompanhava Henrique na boate na terça-feira. Ela estaria em Barbacena, naquele dia.

Segundo a mãe de Henrique, a coronel da Polícia Militar Andréa Rennó, Henrique teve traumatismo cranianos na face, além de sangramentos no ouvido. Antes de receber alta nesta sábado, ele se encontrava internado no Hospital Biocor, na regional Centro-Sul de Belo Horizonte, e chegou a ficar em coma na UTI da unidade.

O caso está sendo ivestigado pela delegada Sônia Maria de Miranda, da Delegacia do barreiro. De acordo com a assessoria da corporação, na tarde desta sexta-feira (9) ela ouviu a vítima, a família da vítima, testemunhas e a menina que acompanhava Henrique no momento da agressão, que chegou a denunciar o nome do ex-namorado, um rapaz de 21 anos. A Polícia Civil informou que ele será ouvido nos próximos dias e que os outros cinco agressores ainda não foram identificados.

#SomosTodosPapini: Faculdade e amigos se mobilizam nas redes

Henrique Papini é estudante da Faculdade de Medicina de Barbacena (Funjob). Pelas redes sociais, a todo momento, amigos do curso compartilham mensagens de apoio na página do rapaz e pedem justiça. O Diretório Acadêmico da Faculdade de Medicina de Barbacena e a Atlética Medicina Barbacena publicaram fotos de amigos torcendo por Papini em suas páginas oficiais com a hashtag #SomosTodosPapini.

Nesta sexta-feira (9), o diretor da Funjob, Marco Aurélio Bernardes de Carvalho, assinou nota publicada no Facebok da faculdade e declarou ser o ato imperdoável. No texto, ele escreveu "Venho manifestar publicamente o meu repúdio pelo lamentável fato ocorrido com nosso querido aluno e esperando que as pessoas envolvidas sejam devidamente punidas por esse ato de violência imperdoável”.

Leia também:

Jovem é espancado ao sair de boate na região Oeste de BH

Veja repercussão nas redes: