A Câmara Técnica de Gestão da Força de Trabalho do SUS de Belo Horizonte vai se reunir nesta segunda-feira (31) para discutir o retorno dos trabalhadores da saúde que foram afastados em decorrência de doenças respiratórias. A reunião será virtual, a partir das 14h e é aberta ao público. 

De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Carla Anunciatta, devido à crise no atendimento nas unidades de saúde de BH muitos trabalhadores estão voltando ao trabalho mesmo que sintomáticos. “Nós iremos discutir agora quanto tempo eles devem ficar afastados e quais medidas devem ser tomadas”, explicou. 

Na sexta-feira (28), a Prefeitura de Belo Horizonte informou que 1.038 profissionais da saúde apresentaram atestados médicos entre os dias 1 e 25 de janeiro. Porém, segundo um levantamento feito pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindibel), uma semana antes, no dia 21, o quadro é bem maior: 1,4 mil profissionais de centros de saúde e UPAs de BH estão afastados por suspeita ou confirmação de Covid-19. 

Conforme a PBH, desde o início do aumento do número de casos foi feita uma requalificação no levantamento dos atestados médicos apresentados com a inclusão de outras doenças respiratórias. Além disso, para suprir a falta de trabalhadores, foram contratados entre segunda-feira (24) e terça-feira (25), 1.430 profissionais, entre eles 309 médicos de diversas especialidades.

Leia também
Mais de mil profissionais do SUS de BH foram afastados por doenças respiratórias em menos de um mês
Volta às aulas sem dor de cabeça: saiba os direitos dos pais na relação com as escolas