As forças policiais de Minas poderão agir para que não haja aglomerações durante o período que compreende o Carnaval de 2022. A informação foi confirmada pelo governador do Estado, Romeu Zema (Novo), durante entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (27).

Sem dar mais detalhes, o chefe do Executivo estadual disse ainda que os prefeitos mineiros têm autonomia para acompanhar e fiscalizar a festividade.

"Não podemos permitir esse tipo de aglomeração num momento tão crítico da pandemia como esse que estamos vivendo, que não está gerando tantas internações e óbitos mas está gerando sobrecarga enorme no sistema de saúde", disse.

Folia cancelada

Com o avanço da Covid em Minas, diversos municípios tradicionais no Carnaval de rua já cancelaram a folia deste ano. Em BH, por exemplo, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) informou que o feriado não será considerado na cidade e ainda convocou o comércio a funcionar normalmente. "Abram as portas, queremos uma cidade normal", disse nessa quarta-feira (26).

Além disso, para tentar frear a curva ascendente de casos de Covid-19, a Prefeitura de Belo Horizonte determinou que será obrigatório teste negativo e comprovante de vacinação, juntos, em todos os eventos que ocorrerem na capital a partir de segunda-feira (31). 

Leia Mais:
Ouro Preto cancela Carnaval de 2022, proíbe blocos de rua e festas em repúblicas e sítios
Cidades históricas de Minas suspendem Carnaval de 2022