Pacientes não vacinados representam 85% dos internados por complicações da Covid-19 em Belo Horizonte na rede controlada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). A informação é do prefeito Alexandre Kalil (PSD), em entrevista coletiva nesta quarta-feira (26).

“Dos 15% restantes, são pessoas com comorbidades”, completou o mandatário. O alerta foi feito em meio ao aumento do número de casos do coronavírus devido à circulação da variante Ômicron, o que provocou o adiamento do retorno às aulas das crianças de 5 a 11 anos.

“Se essa criança se contaminar dentro da escola, vai levar o vírus para dentro de casa. E pior, pode adquirir problemas graves com a doença”, disse Kalil.

Além disso, o chefe do Executivo fez um apelo à população da capital. “Se você se vacinar, e a grande maioria da população de Belo Horizonte se vacinou, tenha o cuidado e o carinho de vacinar os seus filhos e netos, quem está sob sua responsabilidade. A vacina é absolutamente segura”.

Indicadores

Segundo o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, o rt em BH nesta quarta está em 1,15. A ocupação das UTIs exclusivas para o tratamento do coronavírus está em 82,1%, enquanto a das enfermarias é de 82,2%.

Leia mais:

Teste negativo e comprovante de vacinação serão exigidos juntos em todos os eventos em BH, diz Kalil
'Levem seus filhos para vacinar, pelo amor de Deus', pede Kalil após aumento de casos da Covid em BH
Após receber mais doses da Pfizer, BH amplia vacinação contra Covid e convoca crianças de 9 anos