O funcionário de um lava a jato está internado em estado grave no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, após ser baleado na cabeça por um policial militar, de 37 anos, nesse sábado (22) em Santa Luzia, na região metropolitana. A tentativa de homicídio ocorreu no estabelecimento.

De acordo com a PM, o suspeito havia deixado um carro no local para um serviço. Porém, ao ir buscá-lo no horário combinado, no fim da tarde, o automóvel não estava por lá. Ele questionou sobre o paradeiro do veículo e do dono do lava a jato, mas a vítima, de 30, disse que não sabia nada sobre eles.

O funcionário não gostou da forma como o policial fez os questionamentos e foi iniciada uma discussão. O militar acionou o 190, relatou o caso e solicitou uma viatura no local.

Nesse instante, ainda segundo a corporação, a vítima estaria exaltada e se aproximou do suspeito, empurrando o cliente para fora do estabelecimento.

O militar, por sua vez, teria se afastado, mas, ainda assim, teria sido agredido com um chute na perna e um murro na cabeça. Em seguida, os dois trocaram socos.

Aos agentes que registraram a ocorrência, o policial contou que sacou a arma para se defender e avisou ao homem que iria atirar, disparando dois tiros contra a cabeça do funcionário do lava a jato. A vítima foi socorrida por vizinhos.

Após o crime, o agente de segurança ligou para a PM e contou o que havia acontecido.

Segundo a corporação, o policial permaneceu no local durante toda a ocorrência. Ele foi preso e encaminhado para uma delegacia. 

A corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso. 

Leia também:
Carro fica totalmente destruído após pegar fogo na BR-040, em Barbacena; veja fotos
Homem é preso suspeito de estuprar as próprias filhas e coagi-las com uma espingarda em Minas