A taxa de ocupação de leitos de enfermaria e UTI exclusivos para Covid-19 em Belo Horizonte seguem em nível vermelho de alerta com 84,6% e 83,7%, respectivamente. Os números foram divulgados no Boletim Epidemiológico da Prefeitura nesta sexta-feira (21).

Nas enfermarias, o índice está acima dos 70% desde o dia 7 de janeiro. Durante esse período, 267 leitos foram adicionados à rede hospitalar da cidade, somadas as redes pública (SUS) e particulares. Ainda assim, a taxa não saiu do nível vermelho de alerta.

Nas UTIs, a taxa está no estágio máximo de preocupação desde 12 de janeiro. No período, 38 novos leitos foram adicionados na cidade, sem, no entanto, alterar o nível de alerta.

O cenário fica mais preocupante diante das dificuldades encontradas pelos hospitais da capital em seguir ampliando o número de leitos. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (21), o secretário de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado, associou a situação à carência de profissionais.

Transmissão
O boletim atual da PBH informa que a taxa de transmissão da Covid-19 também segue acima do ideal na capital. O índice está em 1,19, o que significa que cada 100 pessoas contaminadas podem transmitir o coronavírus para outras 119. O número seguro deve ser inferior a um.

Desde o início da pandemia, BH teve 308.477 casos de Covid confirmados em BH. Destes, 5.952 seguem em acompanhamento médico. Foram 7.139 mortes em decorrência da doença.

Leia mais:
Pico de infecções por Covid deve ser atingido até 1º de fevereiro em Minas, diz secretário de Saúde
Perto da volta às aulas, escassez de vacinas contra Covid e adesão de crianças são preocupação em BH