Belo Horizonte não descarta adotar medidas restritivas para grandes eventos, como festas privadas de Carnaval e público máximo em partidas de futebol. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (21), o secretário de Saúde da capital, Jackson Machado, afirmou que até mesmo cancelamentos são cogitados diante do avanço da variante Ômicron do coronavírus.

O Comitê de Enfrentamento à Covid da capital está se reunindo diariamente desde quarta-feira (19) para discutir a situação da pandemia na cidade. As reuniões seguirão até a quarta da próxima semana (26).

“Nós estamos analisando todas essas situações e, caso necessário, se até quarta-feira (26) o perfil epidemiológico se mostrar do jeito que está, pode ser que medidas restritivas sobre esses eventos venham acontecer. Cancelamentos não estão descartados, é possível que haja”, afirmou Jackson Machado.

O secretário afirmou que as medidas restritivas mais rígidas adotadas pelo Executivo durante a pandemia foram árduas para a população, em especial para os moradores com menor poder financeiro e que a ideia é não voltar a adotá-las. 

“A última coisa que passa na nossa cabeça é colocar na cidade qualquer medida restritiva. Mas eu vim aqui pedir à população de Belo Horizonte que, mais uma vez, nos ajude evitando as aglomerações, usando máscara, higienizando as mãos, usando a etiqueta da tosse e, principalmente, precisamos que as pessoas que se sentirem doentes, se forem um caso leve, que espere 24 horas, que não procurem o serviço de saúde imediatamente”, disse.

Leia mais:
CoronaVac é incluída no plano de vacinação para crianças no Brasil
BH tem 1,4 mil profissionais de centros de saúde e UPAs afastados por Covid, diz Sindibel