O deslocamento de um dos pilares de sustentação de uma ponte sobre o Rio Jequitinhonha, em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, causou uma rachadura na pista e obrigou a interdição parcial do tráfego de veículos pelo local.

O trecho interditado à passagem de ônibus, caminhões e outros veículos pesados fica na altura do Km 564 da rodovia MGC-367, que liga o Vale do Jequitinhonha à Bahia.

Até perto das 11h desta sexta-feira (21), apenas a passagem de veículos leves estava liberada, mas engenheiros do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DER-MG) estavam no local, avaliando a real dimensão do dano estrutural, e a hipótese de uma interdição total não estava descartada.

Segundo o Corpo de Bombeiros, um dos 13 pilares que sustentam a ponte de 186 m de comprimento por 8 m de largura se deslocou, provocando a rachadura e trincas no asfalto.

A causa do problema nadiz Corpo de Bombeiros fundação do pilar que se deslocou ainda está sendo verificada. Nem o Bombeiros, nem o DER-MG anteciparam se o problema está relacionado às fortes chuvas que atingiram Minas nos últimos meses, provocando a cheia dos rios que cortam o Estado. A ponte foi construída em 1956.

Às 11h desta sexta-feira, o mapeamento feito pela Polícia Militar Rodoviária em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal apontavam que, em todo o Estado, havia mais de 100 pontos de interdição em rodovias.

Alternativa

A Polícia Militar Rodoviária orienta os motoristas impedidos de seguir pelo trecho interditado a seguir pela rodovia MGC-451, que vai para Olhos D’água/Bocaiúva, e depois seguir pela rodovia BR-135 até Curvelo, de onde é possível acessar a rodovia MGC-259 para Gouveia/Diamantina, ou fazer o sentido contrário.

Leia Mais:
Enem 2022 já tem data marcada; exame será realizado no dias 13 e 20 de novembro
Show do Paralamas, Capital Inicial e Barão Vermelho, em Nova Lima, é adiado por casos de Covid