A Viação Transoeste vai voltar a operar normalmente em Belo Horizonte nesta sexta-feira (14). 116 veículos não circularam nesta quinta-feira(13), segundo o sindicato das empresas de ônibus, depois que a concessionária anunciou que entrou em colapso, sem recursos para comprar óleo diesel e nem estoque do combustível para abastecer os carros. 

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH), outras empresas que operam no mesmo consórcio estão auxiliando em caráter emergencial: as maiores fornecerão óleo diesel às pequenas concessionárias do transporte coletivo, para que não haja a interrupção do serviço nesta sexta-feira. 

Nesta tarde, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) se reuniu com o sindicato e informou que, seguindo o contrato firmado com o consórcio das empresas de transporte e a Prefeitura de Belo Horizonte, foi possível destinar o valor de R$ 4,3 mil para as empresas. Entretando, explica a administração municipal, como o recurso não é da PBH a transferência só pode ocorrer mediante liberação do Ministério Público. O MPMG irá discutir a viabilidade da proposta, se está adequada e atende ao princípio da legalidade.

E à noite, anunciou que vai sediar, nesta sexta-feira (13), a reunião do Centro de Autocomposição de Conflitos e Segurança Jurídica do Ministério Público de Minas Gerais (Compor), a pedido da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) e, também, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH. O objetivo, segundo o MP, é mediar o encontro na tentativa de acordo para solucionar o problema das concessionárias que alegam não ter condições de operar em Belo Horizonte devido aos altos custos do seu funcionamento. 

Por meio de nota, o Setra informou que o colapso da Viação Transoeste não se trata de um evento pontual e específico. “Trata-se de um problema estrutural de um contrato em total desequilíbrio econômico financeiro, o que afeta todas as empresas do consórcio como um todo, as demais empresas também estão em condições econômico-financeiras preocupantes”, afirmou.

Falta de ônibus

O colapso foi anunciado na noite de quarta-feira (12) pelo Setra. Na manhã desta quinta-feira os usuários da Estação Diamante, na região do Barreiro, em BH, enfrentaram dificuldades para embarcar nos ônibus e tiveram que procurar alternativas para não se atrasar. Com a situação, 28 linhas deixaram de funcionar, prejudicando até 120 mil usuários do transporte público.

Veja abaixo as linhas que voltam a operar nesta sexta-feira:

  • 32 Estação Barreiro
  • 35 Estação Barreiro/Centro
  • 303 Estação Diamante/ SANTA CECÍLIA VIA CASTANHEIRAS
  • 304 Estação Diamante/ JATOBÁ IV
  • 305 Estação Diamante/ Mangabeiras
  • 308 Estação Barreiro/ Tirol
  • 309 Estação Diamante/ bairro Petrólolis 
  • 310 Estação Diamante/ 3 E 4 SECAO
  • 311 Estação Diamante/ 3 E 4 SECAO
  • 313 Estação Diamante/ OLARIA
  • 314 Estação Diamante/Estação Barreiro via Santa Helena 
  • 315 Estação Barreiro/ Barreiro
  • 318 Estação Barreiro/JARDIM LIBERDADE VIA MILIONARIOS
  • 319 Vila Cemig/CONJ.ESPERANCA
  • 325 Estação Barreiro / Flávio Marques Lisboa
  • 329 Estação Barreiro / Jatobá
  • 330 Estação Barreiro / Independência
  • 332 Estação Barreiro / Milionários-Bonsucesso
  • 335 Estação Barreiro/ Lindéia
  • 336 Hospital Eduardo de Menezes/ Vila Bernadete
  • 337 Estação Barreiro / Itaipu
  • 340 Estação Barreiro / Vila Mangueiras
  • 3029 Regina/ Centro
  • 3055 Estação Barreiro/Savassi Via BH Shopping
  • 3250 Estação Diamante/ Buritis Via Palmeiras
  • 3350 Estação Barreiro/Estação Diamante

Leia mais
Suspensão da circulação de ônibus deixa passageiros 'na mão' na Estação Diamante, em BH
Usuários do transporte coletivo enfrentam longas filas e aguardam mais de uma hora para embarcar
Passageiros, pegos de surpresa, buscam alternativas para chegar ao trabalho