As mortes no atual período chuvoso em Minas já superam os óbitos da temporada passada. Até esta quarta-feira (12), pelo menos 24 pessoas perderam a vida. Entre outubro de 2020 e março de 2021 foram 22 fatalidades.

Ao todo, 17 cidades registraram óbitos, conforme boletim da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil. As últimas ocorreram em Contagem e Santana do Riacho, na Grande BH, Ouro Preto, na região Central, e Perdigão, no Centro-Oeste. 

Nessa terça-feira (11), em Contagem, um homem ficou soterrado após o desabamento de um muro da empresa onde trabalhava. Segundo informações de populares aos Bombeiros,  um forte vendaval ocorria no momento. 

Também ontem, um raio atingiu escaladores que subiam o Morro da Pedreira, na região da Serra do Cipó. Um homem de 34 anos morreu e uma  mulher foi socorrida em estado grave.

Em Ouro Preto, um deslizamento de terra atingiu uma casa e soterrou um homem de 55 anos. Segundo o Corpo de Bombeiros ele estava desaparecido desde 8 de janeiro. 

Já em Perdigão, militares localizaram os corpos de duas mulheres em um córrego da região. As vítimas, de 55 e 79 anos, estavam desaparecidas desde o dia 8, após terem o carro levado pela enxurrada. 

O boletim da Defesa Civil do Estado informou que os óbitos decorrentes da tragédia em Capitólio não serão computados no balanço do período chuvoso até o encerramento das investigações.

Situação de emergência

Ainda de acordo com o boletim, 314 municípios mineiros estão em situação de emergência por causa das chuvas. O número mais que dobrou nesta quarta-feira (12).
 
A lista com todas as cidades em situação de emergência pode ser encontrada no site do governo do Estado.

Leia também:
Número de cidades mineiras em situação de emergência pelas chuvas mais que dobra em um dia
Chuva eleva nível do rio Paraopeba e bloqueia ponte de acesso a Pompéu; veja vídeo