O número de mortes em Minas Gerais em decorrência do período chuvoso subiu de 10 para 19, conforme balanço da Defesa Civil Estadual, atualizado na manhã desta terça-feira (11). 

Segundo o órgão, os dez óbitos decorrentes da tragédia em Capitólio não serão computados até o encerramento das investigações.

O documento aponta ainda aumento no número de pessoas que precisaram sair de casa por conta das inundações. Nas últimas 24 horas, 72 pessoas ficaram desabrigadas e 22 desalojadas em territitório mineiro. Ao todo, 17.237 mineiros ficaram sem teto durante o período chuvoso, iniciado em 1º de outubro de 2019.

Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Ocorrências

Em São Gonçalo do Rio Abaixo, na região Central do Estado, uma criança de 10 anos morreu soterrada depois que um muro caiu sobre a casa em que ela morava com a família. Pai, mãe e a irmã da vítima ficaram feridos e foram levados a um hospital.

Na Zona da Mata, um rapaz de 20 anos morreu soterrado pelo muro de um bar no município de Ervália. Em Caratinga, no Vale do Rio Doce, três pessoas morreram no fim de semana - um jovem de 28 anos morreu após deslizamento de terra, e outro homem, de 41, acabou arrastado dentro do carro pela forte correnteza causada pelo transbordamento de um córrego.

Já em Brumadinho, na Grande BH, cinco pessoas morreram soterradas dentro de um carro próximo à região de Congonhas. Quatro delas eram da mesma família, e os corpos foram encontrados dias após perderam contato com familiares.

Leia mais:
Corpos das 5 pessoas da mesma família que sumiu após carro ser soterrado são localizados
Rodovias mineiras têm 112 pontos de interdições totais e parciais na manhã desta terça; saiba onde
Chuva não dá trégua e Defesa Civil amplia alerta de risco geológico alto em BH até sábado