As chuvas em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, não dão trégua desde sexta-feira (7) e 36 mil moradores já foram atingidos por problemas causados pelas tempestades. É o caso da instrutora circense Consuelo Paracampos, 56, que teve a casa invadida pelas águas do rio Betim e da represa Vargem das Flores.

“Assim que chove, ficamos com medo, não dá nem pra dormir. Já fizemos as malas e ficamos reunidos na sala com a porta destrancada. A qualquer sinal de risco, já nos preparamos para correr”, afirma Consuelo, que mora com o marido e dois filhos no bairro Nossa Senhora de Fátima, um dos mais atingidos pelas chuvas em Betim.

Além de dar aulas de práticas circenses, Consuelo aluga materiais para festas infantis e todo o equipamento foi perdido.

“Tinha uma cama elástica, um balão inflável que sozinho já custava R$ 10 mil. Não consigo nem mensurar o prejuízo completo, porque é meu trabalho também”, conta.

Veja os vídeos em que ela demonstra os estragos e o prejuízo após a enchente.

Consuelo conta que cria galinhas e cachorros na área externa da casa e sofre pelos animais, que ficam expostos no local alagado pela enchente.

Chuvas em Betim

Enchente é risco também para os animais.

De acordo com a prefeitura, as chuvas já deixaram 9.251 pessoas desalojadas em Betim e 15 vias da cidade estão parcial ou totalmente interditadas. Entre sexta (7) e as 16h desta segunda (10), foram feitos 837 chamados decorrentes dos problemas causados pelas precipitações constantes.

Interessados em ajudar pessoas atingidas pelas chuvas podem doar alimentos não perecíveis, produtos de higiene pessoal, materiais de limpeza e utensílios domésticos em todas as gerências regionais da cidade; na sede da Defesa Civil; no hall da Prefeitura de Betim; no Partage Shopping, no Monte Carmo Shopping, na OAB e na CDL.

Leia mais:
Veja quais pontos com risco de alagamento devem ser evitados em BH durante as chuvas fortes
Saldo das chuvas: rodovias mineiras possuem 106 pontos de interdição