A barragem da Mina Pau Branco, em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, passou para o nível 3 de emergência, de acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM). A estrutura, de responsabilidade da mineradora Vallourec, transbordou na manhã de sábado (8), e o dique de contenção não suportou o volume de água, que invadiu a BR-040, deixando uma pessoa ferida e interditando a rodovia. Com a medida, Minas Gerais tem agora quatro barragens na classificação máxima de risco.

De acordo com a ANM, uma força-tarefa formada por diretores e geotécnicos da agência; bombeiros; Defesa Civil de Minas; Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam); e profissionais da Vallourec participam da vistoria na barragem. 

A agência informou que o galgamento, problema responsável pelo transbordamento, já foi resolvido e não corre risco de se romper. Ainda assim, não há previsão para liberação da BR-040, interditada há mais de 24 horas, na altura do quilômetro 562.

Em nota, a Vallourec informa que as atividades estão paralisadas na Mina Pau Branco e confirma a alteração no nível de emergência da barragem. A classificação anterior era de ausência de risco.

A empresa afirma que as pessoas residentes em áreas dentro da mancha de inundação da barragem já foram removidas e que providencia a remoção de mais de 400 animais silvestres da região para criadouros e viveiros credenciados por órgãos ambientais.

Nesta tarde, às 15h, o diretor de Assuntos Técnicos e Jurídicos do Senado, Alexandre Silveira, se reunirá com a equipe da força-tarefa que avalia a condição da barragem. Na pauta estão as condições de segurança da estrutura, o trânsito na BR-040 e o estabelecimento de diálogo direto com o governo federal.

As outras três barragens do Estado em nível 3 de emergência são gerenciadas pela Vale. São elas:

  • B3/B4, em Nova Lima
  • Forquilha III, em Ouro Preto
  • Sul Superior, em Barão de Cocais

Em nota, a Vale informa que está acompanhando o cenário das fortes chuvas em Minas Gerais com foco na segurança das barragens. Segundo a empresa, não houve alteração no nível de emergência em nenhuma das estruturas sob sua responsabilidade.

A mineradora informa ainda que as comunidades nas Zonas de Autossalvamento (ZAS) das barragens em nível de emergência 2 e 3 em Barão de Cocais, Macacos (distrito de Nova Lima) e Itabirito estão evacuadas desde 2019, e as estruturas estão inativas. As demais barragens estão operando em condições normais, segundo a Vale.

Leia mais:
Brumadinho, na Grande BH, tem 95 pessoas desalojadas e 67 desabrigadas pela chuva
Forte chuva deixa moradores ilhados em Itabirito, na região Central de Minas