Ao menos sete pessoas morreram após parte de uma rocha se desprender de um cânion no Lago de Furnas, em Capitólio, Centro-Oeste de Minas, neste sábado (8). A atualização do número de vítimas foi dada pelo Corpo de Bombeiros. Outras 20 pessoas ainda estão desaparecidas, conforme a corporação.

A estimativa de 20 desaparecidos, segundo os Bombeiros, leva em conta informações repassadas por pessoas da região e que estariam nas embarcações.

São 32 feridos. Até o momento, 23 pessoas foram liberadas após atendimento na Santa Casa de Capitólio. Duas pessoas seguem na Santa Casa de Piumhi com fraturas expostas, três estão na Santa Casa de São José da Barra com ferimentos leves e outras três na Santa Casa de Passos.

O diretor técnico da Santa Casa de Passos, José Ronaldo Alves, disse que o hospital recebeu uma mulher, de 47 anos, com um trauma no rosto, que foi encaminhada ao bloco cirúrgico e um homem, de 26 anos, com suspeita de fratura na mandíbula.

O tenente Pedro Aihara também confirmou que ao menos quatro embarcações foram atingidas pelo desabamento da rocha, duas delas afundaram. É possível que mais veículos tenham sido afetados.

Junto com equipes da Marinha do Brasil, 40 bombeiros trabalham no local com o auxílio do helicóptero Arcanjo 08, caso seja necessário trazer alguma vítima para Belo Horizonte.

Leia mais
Vídeos de diferentes ângulos mostram desespero de turistas na hora da queda de paredão em Capitólio

Tragédia com deslizamento de rocha em Capitólio deixa dois mortos e 32 feridos