Apenas na primeira semana de janeiro, a Defesa Civil de Belo Horizonte já registrou 224 solicitações de vistorias relacionadas a risco geológico devido às fortes chuvas. De acordo com o órgão, a maioria dos atendimentos é em imóveis particulares. 

Das ocorrências, 122 foram para trincas em estruturas. Veja a relação completa:

  • Abatimento de piso: 5 
  • Abatimento do solo: 4 
  • Danificação ou destruição de habitações: 7 
  • Desabamento parcial de muro de arrimo: 6 
  • Deslizamento de encosta: 18 
  • Erosão de causa humana: 2 
  • Erosão de causa natural: 5 
  • Escorregamentos ou deslizamentos: 14 
  • Infiltração: 35
  • Tombamento ou desabamento de muro - total ou parcial: 6 
  • Trincas: 122 

De acordo com o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Waldir Figueiredo, o volume de chuva até a manhã deste domingo (9) pode chegar a 100 milímetros (mm). A população tem sido notificada por meio de um carro de som da corporação. No aviso, os moradores são orientados, em qualquer sinal de deslizamento, sair de casa e procurar um local seguro para se abrigar.

Emissões de alertas

Os moradores de Belo Horizonte podem receber os alertas de risco de chuvas fortes, granizo, tempestades, vendavais, alagamentos, risco de deslizamentos de terra e outros fenômenos meteorológicos por SMS. Para se cadastrar, basta enviar uma mensagem de texto com o CEP da sua rua para o número 40199 e uma mensagem de confirmação será enviada na sequência. O serviço não tem custo.

A população também pode acompanhar os alertas e as recomendações da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil por meio do Instagram, Twitter, Facebook e pelo canal público do Telegram no endereço: defesacivilbh.l público do Telegram no endereço: defesacivilbh.

Leia mais
Após temporais, chuva dá trégua durante a madrugada em Sabará; estado de alerta permanece
Barragem Mina do Pau Branco em Nova Lima tem tubulação rompida e lama invade BR-040; veja vídeo