O ano letivo 2022 nas redes pública e privada de ensino será retomado sem que todas as crianças de 5 a 11 anos estejam vacinadas contra a Covid-19. Minas precisa de 3,7 milhões de doses do imunizante para vacinar com as duas doses necessárias todo o público alvo, mas a estimativa do Estado é receber 370 mil doses neste mês, antes do início das aulas.

O calendário da rede pública aponta para retorno das aulas em 7 de fevereiro. Em entrevista coletiva nessa quinta-feira (6), o secretário de Estado da Saúde, Fábio Baccheretti, confirmou que o ensino presencial será mantido independentemente do andamento da vacinação. Já na rede particular, apesar de não haver uma data comum para a retomada, a programação de aulas presenciais também está mantida. 

Ainda de acordo com Baccheretti, a primeira leva de vacinas deve chegar ao Estado no dia 13 deste mês, além de novas remessas nos dias 20 e 27. "Imediatamente iremos encaminhar as doses aos municípios", explicou. Entretanto, Minas só deve receber o número total de vacinas necessárias em março.

A vacinação, segundo o secretário, vai começar pelas crianças com comorbidades, seguida de quilombolas e indígenas. Logo depois, começa o chamamento por idade, partindo dos 11 anos em ordem decrescente. “Espero que pais e responsáveis levem as crianças para vacinar contra a covid. Não há nenhuma dúvida em relação à segurança da vacina e não haverá nenhum tipo de documento obrigatório, como prescrição médica”, alertou Baccheretti.

Leia mais:
Com aumento de internações, 66 novos leitos de enfermaria para tratamento da Covid são abertos em BH
Minas tem 167 casos de Ômicron confirmados; todos apresentam quadros leves da Covid, sem internação