A variante Ômicron do coronavírus já contaminou 167 pessoas em Minas Gerais. Até a manhã desta sexta-feira (7), a nova cepa foi identificada em 21 cidades, conforme dados atualizados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). Até a última segunda (3), eram 138 notificações confirmadas em testes feitos por laboratório particular.

Até o momento, conforme informou a pasta por meio de nota, nenhum óbito foi registrado em decorrência da mutação no território mineiro e "todos os casos investigados apresentaram quadros leves da doença, com isolamento domiciliar, não havendo necessidade de internação hospitalar”. 

Ainda segundo a SES, Belo Horizonte é o município com mais casos identificados, somando 76. A capital é seguida de Extrema, no Sul de Minas, com 19.

Em Minas, a Ômicron foi identificada em mineiros de 3 a 68 anos. Entre os casos positivos, há registros de pacientes sem histórico de viagem internacional, contato com caso confirmado da nova variante ou alguma pessoa que tenha chegado do exterior, caracterizando transmissão comunitária. 

O governo do Estado ainda monitora 20 casos que, até o momento, são considerados suspeitos para Ômicron. 

Veja onde os casos foram confirmados até o momento:

  • Belo Horizonte (76),
  • Extrema (19),
  • Puso Alegre (17),
  • Itaúna (14)
  • Contagem (7), 
  • Nova Lima (6), 
  • Betim (4), 
  • Barbacena (3), 
  • Lavras (3), 
  • Juiz de Fora (2),
  • Lagoa Santa (2)
  • Passa Quatro (2), 
  • Maria da Fé (1), 
  • Passos (1), 
  • Ribeirão das Neves (1), 
  • Sete Lagoas (1),
  • Três Pontas (1)
  • Varginha (1),
  • Itamogi (1)
  • Ribeirão das Neves (1)
  • Santos Dumont (1)
  • Sete Lagoas (1)
  • Há, ainda, 3 casos de outros estados

Leia mais:
Minas recebe mais 530 mil doses da Pfizer para aplicação do reforço em adultos
Apenas uma a cada cinco crianças em Minas será vacinada contra a Covid neste mês
Avanço da gripe já provoca falta de medicamentos nas farmácias de BH