As discussões sobre a realização do Carnaval em Minas neste ano ganharam novo capítulo. Com o avanço da variante Ômicron do coronavírus no Estado, somados aos casos de Influenza, o secretário de Saúde Fábio Baccheretti descartou qualquer a folia em 2022.

A afirmação foi feita nesta quinta-feira (6), pouco mais de uma semana após afirmar que a festa tradicional poderia ser realizada em Minas.

"A omicron mudou tudo. Quando nós discutíamos o Carnaval, ainda não tinha a Ômicron dessa forma, e essa mudança faz parte da pandemia. Neste momento, não dá nem para pensar em Carnaval", afirmou.

Por outro lado, o que foi mantido em ambos os discursos do secretário foi a necessidade da vacina. No mês passado, ele disse que "essa imunização vai fazer a diferença para não pressionar o sistema de saúde". Dessa vez, o aviso ainda levou em conta a nova variante no Estado.

"Vacinem-se e cumpram as medidas sanitárias", ressaltou Baccheretti. "A nova cepa é menos letal, o que é uma vantagem, mas até essa vantagem ser conquistada, precisamos tomar cuidado agora, quando a suscetibilidade é maior. A orientação para o Carnaval segue:  não vamos incentivar festas, o que vale são apenas os protocolos do Minas Consciente", alerta.

Mês passado

Em 28 de dezembro, Baccheretti havia dito a condição vacinal da população estaria muito melhor em fevereiro, já com crianças de 5 a 11 anos imunizadas.

"O reforço estará aplicado a quase todos os adultos e, até lá, vamos também avaliar a Ômicron. Caso ela se comporte bem no Estado, não gere nenhum tipo de transtorno, o Carnaval é possível, obviamente respeitando os protocolos", afirmou, na época. 

Leia mais:
'Variante Ômicon será dominante em Minas em questão de semanas', afirma secretário de Saúde
Mais de 1,8 milhão de crianças estão aptas a receber vacina contra Covid em Minas