O Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG) enviou, nesta terça-feira (4), um documento com as reivindicações da categoria à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). 

O processo foi realizado dentro do prazo determinado em audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-3), no dia 27 de dezembro. Agora, a CBTU tem até a próxima terça (11) para enviar uma resposta aos trabalhadores. A companhia confirmou o recebimento do documento, mas ainda não se posicionou a respeito.

As principais reivindicações do sindicato são a suspensão de uma resolução que impede a transferência dos trabalhadores lotados em BH para outras unidades da CBTU e o envolvimento do governo federal nas negociações.

A participação do governo federal é vista como essencial já que a resolução à qual os trabalhadores se opõe partiu de um órgão da União, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI).

Os metroviários da capital estão em greve desde o dia 23 de dezembro. O serviço funciona em escala mínima, atendendo à população apenas em horários de pico das 5h30 às 10h e das 16h30 às 20h. Fora desses intervalos, as estações ficam fechadas.

O Sindimetro espera receber a resposta da CBTU no prazo determinado pela Justiça e fazer uma audiência da categoria no dia 17 de janeiro. Até lá, o serviço segue com funcionamento reduzido.

Leia mais:
Dois novos casos suspeitos de 'Flurona' estão em investigação em Juiz de Fora
Nova sede do Hospital Eduardo de Menezes será no local onde fica o Galba Velloso