Um homem de 36 anos, conhecido como "tarado do WhatsApp", foi preso nessa quarta-feira (22) por importunação sexual. De acordo com a Polícia Civil (PC), no momento da prisão ele estava em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

As investigações apontam que o suspeito entrava em contato com as vítimas de forma aleatória, por meio de videochamada, enquanto se masturbava. Segundo a PC, além aparecer no vídeo, o homem também encaminhava fotos do seu órgão genital e pedia que a pessoa retribuisse com fotos próprias.

Segundo a delegada encarregada do caso, Fernanda Fiuza, entre as vítimas do suspeito estão adultos e crianças. "Nós temos a questão de um predador sexual que foi identificado a partir de uma vítima adulta, mas com a investigação chegamos à conclusão que além de adultos, ele também fazia vítimas crianças", explicou.

Ainda segundo a delegada, quatro menores de idade já foram identificados. "Uma criança que conseguimos identificar, cujos pais já prestaram depoimento na delegacia, teve o comportamento de reportar aos pais no momento em que estava acontecendo (a importunação) e os responsáveis tomaram providência. Porém, nem sempre essa é a realidade. Geralmente, as crianças não entendem o que de fato está acontecendo e não levam ao conhecimento dos pais", destacou.

Os levantamentos da Polícia Civil indicam que, desde outubro deste ano, cerca de 50 pessoas foram atingidas pelo "tarado do WhatsApp" em Belo Horizonte e no interior de Minas Gerais.

Leia também
Cancelamentos de viagens por aplicativos e alta nos preços geram transtornos para usuários
Secretário de Saúde afirma que não há surto de gripe em Minas e pede tranquilidade