Os metroviários de Belo Horizonte entram em greve a partir da 0h desta quinta-feira (23) e, segundo a diretoria de comunicação do Sindicato, a paralisação será total, conforme o que foi decidido em assembleia no último domingo (19). Ainda de acordo com o Sindimetro, não haverá escala mínima determinada pela Justiça nessa terça-feira (21). 

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) afirmou que obteve uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG), que estabeleceu a manutenção de parte da operação do transporte durante a greve dos metroviários. Conforme o texto, as viagens devem acontecer das 5h30 às 10h, no período da manhã, e das 16h30 às 20h, no período da noite. O sindicato afirmou que até às 21h desta quarta-feira (22) não foi notificado da decisão judicial em caráter liminar. 

A categoria reivindica a possibilidade de transferência dos profissionais da Companhia Brasileiro de Trens Urbanos (CBTU) para outras cidades devido à privatização do serviço na capital mineira. “A paralisação vai afetar em cheio os usuários do metrô, mas é uma situação limítrofe entre a privatização da empresa e a demissão dos funcionários concursados lotados em Belo Horizonte”, afirmou o Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais por meio de nota. 

Em sua decisão, o desembargador de plantão, Fernando Luiz Gonçalves Rios Netos, afirmou que as pessoas precisam se deslocar pela cidade. Por meio de nota a CBTU informou que a decisão garantiu a operação integral no número de viagens durante o horário de pico. “Com 100% dos trens operando nos intervalos mencionados, o resultado garantiu a operação integral no horário de pico, bem como assegurou os serviços de manutenção e segurança para atendimento da população, este último sem qualquer interrupção”.

Ônibus

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da capital (Setra-BH), afirmou que nas semanas que antecedem o Natal e Ano Novo já há um aumento de cerca de 10% a 20% no número de viagens, dependendo da região e durante os horários em que há queda de demanda. 

Além disso, o Setra informou que, para evitar a superlotação nas estações na capital, ônibus ficam em espera e entram em operação de acordo com a demanda de passageiros. “Este esquema vai funcionar amanhã e a BHTrans acionará o Setra para aumentar as viagens nas estações, em decorrência da falta de transporte em função da suspensão das atividades dos metroviários”.

Segundo o Setra, em caso de falta de veículos os passageiros devem notificar a BHTrans e a Transfácil. “ É a partir destas reclamações que há o reforço na circulação de ônibus”.

Leia também
Taxa de ocupação de leitos destinados à Covid-19 continua em alta em BH
Com grande movimento na rodoviária de BH neste fim de ano, usuários correm para conseguir passagens