A procura por passagens de ônibus neste fim de ano em Belo Horizonte já movimenta o Terminal Rodoviário da capital antes mesmo do Natal. Segundo a administração do local, são esperados mais de 400 mil usuários durante o período de festas.

O número é maior do que em 2020, quando a estimativa girava em torno dos 310 mil usuários. Por outro lado, o número segue abaixo dos padrões pré-pandemia - em 2019, a expectativa era de 610 mil passageiros, 66% a mais que neste ano.

Com o grande número de usuários, começam a surgir problemas de indisponibilidade de passagens. A reportagem do Hoje em Dia foi até a rodoviária na manhã desta quarta-feira (22) para conhecer a situação de passageiros que já lotam o terminal.

O engenheiro de produção Joely Salomão, de 48 anos, conta que está esperando há várias horas pela passagem, tendo inclusive que dormir na rodoviária. "Estou indo para Santa Bárbara, mas não pude comprar a passagem antes devido a uma outra viagem. Na noite de ontem, já não tinha mais ônibus, então tive que pernoitar na rodoviária para tentar mais uma vez. O terminal está bem cheio, mas acho que vou conseguir", explica.

Personagem Joely

Joely ainda não desistiu de comprar a passagem

Quem deixou a compra para a última hora também deve enfrentar dificuldades. É o caso do marceneiro Hélio Silva, que vai passar o fim de ano em Vitória da Conquista, na Bahia. "Logo de cara, já percebi que a passagem está muito cara. Além disso, não tive tempo para comprar antes, então acabou ficando para a última hora. Ainda não sei se vou conseguir a passagem na data certa", desabafa.

Personagem Hélio

Mesmo na última hora, o marceneiro quer garantir a passagem neste fim de ano

Por outro lado, os usuários que previram a grande movimentação nos últimos dias de 2021 se prepararam com antecedência, e agora podem aproveitar a viagem com mais tranquilidade. "Imaginei que a lotação poderia acontecer, então comprei a passagem com 15 dias de antecedência", conta a doméstica Silvana Neres da Silva, de 58 anos.

Ela explica que essa organização foi importante na viagem, e agora evita situações de estrese sabendo que está tudo reservado. "Eu sou de Goiânia, e estou aqui para passear em Teófilo Otoni. Cheguei cedo hoje, me preparei e agora vou embarcar mais tranquila e no horário certo", finaliza.

Personagem Silvana

Precavida, Silvana estava apenas esperando o horário do embarque

De acordo com a administração do Terminal Rodoviário, "a eventual indisponibilidade de passagens para alguns destinos, devido ao alto fluxo de passageiros, depende, entre outros fatores, da disponibilidade de veículos das empresas de transporte, além da oferta e procura das passagens". 

Em relação à logística que pode ser fornecida, o órgão confirmou a responsabilidade por "oferecer a estrutura necessária para a realização das viagens, visando assegurar conforto, segurança e comodidade aos passageiros".

Alternativas

Além do transporte oferecido pela empresas convencionais, também é grande a procura pelos aplicativos que praticam o serviço, como a Buser. Segundo a assessoria de comunicação da empresa, o volume de passageiros transportados neste fim de ano deve superar em mais de 100% o movimento de 2020.

Levantamento feito pela empresa mostra que os cinco destinos mais procurados com saídas de BH estão no Sudeste brasileiro, sendo um deles em Minas. "Para dar conta do movimento, a empresa, que já trabalha normalmente com cerca de 1 mil ônibus parceiros, convocou uma frota extra de 400 veículos para o período", finalizou, em nota.

Veja as cinco rotas mais procuradas na capital por usuários da startup:

1. Belo Horizonte-Rio de Janeiro 
2. Belo Horizonte-São Paulo 
3. Belo Horizonte-Cabo Frio 
4. Belo Horizonte-Governador Valadares 
5. Belo Horizonte-Vitória 

Leia mais:
Custeio da passagem virá de 'dinheiro em caixa', diz Kalil; decisão sobre tarifa fica para fevereiro
BH define calendário da vacinação até dia 30; na véspera do Natal haverá esquema especial