Moradores de Belo Horizonte com sintomas leves de doenças respiratórias, como gripe, devem procurar os Centros de Saude antes das Unidades de Pronto Atendimento (UPA). A recomendação foi feita pelo secretário de Saúde da capital, Jackson Machado, em entrevista coletiva nesta terça-feira (21).

De acordo com Jackson, existe uma ilusão de que o serviço prestado pela UPA é mais rápido, mas as unidades trabalham com uma classificação de risco para priorizar os atendimentos. Desta forma, pacientes com sintomas leves sobrecarregam o funcionamento e ainda precisam aguardar mais para serem atendidos.

"Entre janeiro e 30 de novembro de 2021, passaram 452.683 pessoas pelas nossas UPAs. Desse total, 311.421 foram classificadas como pacientes que não tinham urgência associada ao caso", afirma o secretário de Saúde.

Jackson Machado lembra que os Centros de Saúde de BH estão capacitados para atender a população e possuem, inclusive, testes para detecção da Covid-19.

A capital mineira conta com nove UPAs e 152 Centros de Saúde em sua rede de atendimento médico de urgência.

Leia mais:

Morte de criança de 10 anos após extração de dente em Igarapé será investigada pela polícia
Minas não registra mortes por Covid nas últimas 24 horas
Kalil avalia que 2021 foi melhor que o ano passado graças às vacinas contra Covid