Quatro casos da variante Ômicron do coronavírus foram identificados, nessa segunda-feira (20), em Extrema, cidade do Sul de Minas Gerais. A informação foi confirmada pela prefeitura do município na manhã desta terça (21). 

Segundo a secretaria Municipal de Saúde, durante a última semana, amostras de casos positivos e suspeitos foram enviadas para a busca da variante, o que foi confirmada. A prefeitura ressaltou que a contaminação é comunitária e que, por isso, todos os cuidados devem ser redobrados.

A mutação, identificada pela primeira vez na África do Sul, contaminou ao menos outros três mineiros, moradores de Belo Horizonte. No Estado, mais um caso da doença ainda está em investigação. 

Diante das quatro confirmações em Extrema, a prefeitura lembra sobre a importância da vacinação contra a Covid-19, com a aplicação da dose de reforço. 

“A vacina continua sendo o maior aliado e devemos aumentar os cuidados de prevenção à doença, como evitar aglomerações, higienizar as mãos ou utilizar álcool 70% constantemente, utilizar máscara cirúrgica ou N95 e, caso esteja contaminado, não ter contato com outras pessoas, separando os materiais individuais dentro de casa”, disse em nota. 

A administração municipal ainda informou que está atenta aos futuros eventos e que mantém a equipe em alerta caso os pacientes necessitem de atendimento médico. 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou que ainda não foi comunicada sobre os casos identificados e que não realizou o sequenciamento genético nas amostras para investigação. “Os casos confirmados permanecem três, que foram divulgados na sexta-feira (17)”, disse. . 

Leia mais:
Rio de Janeiro confirma primeiro caso da variante Ômicron
Variante Ômicron já está presente em 89 países, afirma OMS; em BH, três casos foram confirmados
Minas investiga mais um caso suspeito da variante Ômicron; paciente chegou da África do Sul