A unidade de Belo Horizonte da Farmácia de Minas, no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul da capital, está com o horário de funcionamento ampliado a partir desta segunda-feira (20). Conforme informou a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), o local, que antes ficava aberto até às 18h, agora atenderá os usuários de 7h às 19h. 

Na manhã de hoje, mesmo com horário agendado, quem precisou buscar algum medicamento enfrentou uma longa fila. O Hoje em Dia acompanhou usuários que aguardavam mais de uma hora para serem atendidos. 

A aposentada Bernadete Evangelista, de 71 anos, moradora de Ibirité, na Grande BH, chegou na farmácia antes das 8h, sendo que o agendamento dela estava previsto para 9h. Entretanto, já eram 9h20 e ela não sabia quanto tempo ainda iria esperar.  

“Poderia ter uma filial nas cidades do interior. Venho aqui de dois em dois meses buscar remédio para o meu marido, saí de casa às 6h30 e peguei fila. E mesmo com o horário estendido não muda nada no meu caso”, lamentou. 

Já Sandra Lúcia Pinto, de 69 anos, que saiu de Contagem, também na região metropolitana, acredita que a ampliação do horário vai ajudar a diminuir o sofrimento das pessoas. "Às vezes não conseguimos vir de manhã e podemos vir à tarde, com mais tempo para pegar o remédio para o marido. Mas enfrento fila todos os meses. Hoje peguei uma maior ainda. O atendimento deveria ser melhor, mais rápido. É muito lento. A gente já marcou horário, chega cedo e mesmo assim é atendido depois”, avaliou. 

A fila também foi problema para o balconista Dirceu de Fátima Lima, de 67 anos. Ele que busca remédios para a esposa rotineiramente, e disse que a espera é grande, mas necessidade dos medicamentos é maior. “Saí de Contagem às 7h e estou na fila há uma hora. Devo aguardar ainda mais para ser atendido”, concluiu. 

Em nota, a SES informou que, devido aos cuidados sanitários em decorrência da pandemia de Covid-19, há limitação do número de pessoas dentro da Farmácia, “o que pode ocasionar a fila do lado de fora da unidade”. Além disso, devido aos feriados de Natal e Ano Novo, “alguns usuários procuram o serviço de forma espontânea, ou seja, fora do agendamento prévio, o que ocasionou um aumento na demanda nesta segunda-feira”. . 

Leia mais:
Variante Ômicron já está presente em 89 países, afirma OMS; em BH, três casos foram confirmados
Atendimentos a crianças com doenças respiratórias disparam quase 90% na capital em apenas 4 meses
Após aval da Anvisa, Ministério da Saúde só vai decidir sobre vacinação de crianças em 5 de janeiro